Como manter as estratégias no ritmo de sua empresa

“A Kodac era inquebrável, mas o que aconteceu? Temos que aprender com seu exemplo.” Taí uma frase de Rita McGrath, uma das maiores especialistas em estratégia no mundo, que também diz que é difícil ouvir alertas quando você está no topo, pois é preciso estar pronto para agir enquanto é hora de fazer algo diferente.

O que há por trás da estratégia, portanto? A realidade de hoje é que setores competem com outros setores. Por exemplo: roupas com eletrodomésticos (as pessoas podem deixar de comprar uma blusa para adquirir um liquidificador). “Ter essa noção torna-se cada vez mais fundamental”, alerta McGrath.

O que acontece no mundo de hoje, segundo a professora, é uma reconfiguração contínua, em que a inovação tem que ser regular, apontando para três aspectos: ter ideias; incubação e aceleração. “Você precisa de vantagens competitivas constantemente”, diz. Sobre o líder desse processo, ela dispara: “não é aquele que prevê, mas o que está disposto a aceitar ideias. Tem de querer surpresas, tem de ter uma mentalidade que questiona o que vem pela frente e o que é preciso fazer a reagir a essas situações”.

Reforçando a questão da inovação, McGrath dá o exemplo de uma empresa que vende morangos. “(É uma fruta que) se perde muito, aí fizeram um projeto de colocar o morango direto na caixa plástica que vai diretamente para consumo. Isso gera menos danos, mais rapidez e todos terão uma fruta mais fresca, o que todos queremos e gostamos”.

Agora, se você quer algo novo e se arrisca para isso, é preciso também se preocupar com o custo do fracasso. E essa mudança tem que ser feita de maneira saudável. “Se você tem fé no sistema e transparência no processo, pode reverter as adversidades. O mundo cria excelentes oportunidades de empreender, e é necessário uma nova forma de pensar a vida e antecipar o que vem pela frente”, dispara McGrath.