Como você se expressa?

Quando publiquei este texto, recebi o comentário de um amigo dizendo que “a base da pressão (por fazer dinheiro com o que se gosta de fazer) está num ponto de vista narcisista: ‘sou diferente, tenho habilidades, logo preciso fazer algo melhor com elas’”. Concordo até certo ponto, mas entendo que isso seja simplificar as coisas um pouco demais. Não são poucas as pessoas que conheço que não conseguem colocar seu melhor nas funções que exercem no dia a dia. Pra piorar, trabalham em indústrias que tradicionalmente premiam os “mais criativos”, com critérios pelo menos questionáveis. A questão vai ganhando força: “quem consegue ser criativo se dá melhor, mas eu não tenho espaço pra me expressar”. Coloque aí um pouco do egocentrismo em que estão submersos muitos ambientes de trabalho e o resultado mais esperado é uma bolha de frustração, aliviada por pequenas recompensas — um tapinha nas costas, um almoço caro pra desopilar, e outros paliativos.

[aqui entra a parte em que digo não o que acho que é o certo pra você, mas o que eu acredito que eu provavelmente faria se estivesse em uma situação parecida]

Dia desses uma amiga comentou que eu a tenho inspirado a escrever também. Achei brilhante, adorei a ideia de estimular alguém a se expressar. E é esse o caminho que enxergo: começar a cultivar uma expressão criativa que faça bem, pra ajudar a liberar a pressão que recebemos o tempo todo*. Muito provavelmente isso não vai ser compatível com seu emprego — não quero estimular alguém a invadir um escritório declamando poemas malditos. Também não dá pra esperar que as pessoas saiam comprando suas criações loucamente. Mas a chave que vejo está justamente aí, em começar a valorizar essa atividade em um tempo livre, separando algumas horas por semana pra cultivar o hábito de se expressar da sua forma, com a liberdade de fazer do jeito que parece bom. Comece a pintar, fotografar, escrever, e dê a isso o valor justo. Com tempo, esforce-se pra fazer cada vez melhor. Com a prática, acredito que descobrimos qual é de fato a nossa praia. Momentaneamente, se livre do fardo de ter que expressar toda sua energia criativa pra fazer dinheiro. É claro que você ainda vai ter uma questão a ser resolvida com seu trabalho, mas se expressar vai te dar mais paz pra fazer isso com calma.


Tenho compartilhado algumas ideias e reflexões em meu blog. Clique aqui pra receber atualizações semanais. Sem spam, fica tranquilo =)

E se esse texto faz sentido pra você, talvez faça também pra mais gente. Clique abaixo pra compartilhar e recomendar.


*sempre bom lembrar que não somos responsáveis pelas expectativas que os outros colocam sobre nós

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Renato Russo’s story.