O que fiz em 2017

Dando continuidade ao ano passado chegou a hora de fazer uma retrospectiva do meu ano.

Bom comecei o ano me mudando( como foi chato encontrar um apto bacana), mas enfim achei e me mudei para uma região chamada Parque das Nações que fica bem perto do meu trabalho. Com isso ganhei tempo com menos viagens e perdi tempo de leitura =(.

Apesar de diminuir a leitura ainda não abadonei a prática, este ano estudei inglês na cambridge school, foi bem legal. Mas depois decidi ir para outro formato, agora estou fazendo English Live e tenho gostado bastante, sinto que meu inglês e minha confiança aumentaram muito. Também comprei mais livros, desta vez investi em alguns títulos em inglês para praticar e comprei alguns cursos na udemy, também fiz um workshop bacana sobre kubernetes com o Daniel Romero(infoslack).

Este ano aprendi a gostar de sushi(amar pra ser sincero) e comecei a mudar algumas coisas na minha vida. Parei de comer tanta porcaria e optei por acordar 5:30 e dormir 22:30,minha rotina básica é meditar, estudar, caminhar e depois ir trabalhar. Me sinto muito bem então serão práticas que pretendo continuar. 
Estou tentando me organizar melhor, ainda estou tentando me acostumar com o Bullet Journal, de todos que li esse foi o que mais me sinto tranquilo para fazer, pretendo para o próximo ano fortalecer isso junto com sessões de Pomodoro. 
Também pretendo ter mais tempo para concluir o projeto do VimSchool com o Ricardo Gerardi.

Fechei o ano passado com uma versão estável de um projeto em Go em produção, fiz uma nova feature que era importante para o projeto, depois disso fui para outro projeto semelhante também escrito em Go, esse deu/dá trabalho. Ainda não está estável, mas está perto. Depois de fazer o core colocamos de lado e avançamos para outros projetos.
Acabei trabalhando em um processo que era muito falado, desde que pisei em Portugal ouvia falar sobre ele, e no segundo semestre trabalhei na reescrita do mesmo(esse me deu a oportunidade de trabalhar com o Alexandre Pestana, era algo que queria e vejo que foi muito produtivo). Esse projeto me fez fechar o ano com um saldo super positivo, claro não fiz apenas uma “tradução” para Go, também olhei o processo e apliquei uma nova forma que nos deu tempos interessantes. Antes o processo levava algo como 5 horas(talvez até mais) e quando levamos para produção medimos o novo worker e tivemos incríveis 7 minutos. 
Meu chefe veio reforçar o time no desenvolvimento, confesso que no primeiro momento não esperei muita ajuda, mas estava completamente enganado. Tive muita ajuda nos projetos, não só isso como também me ajudou a ter a sensação que este ano foi bom, mas o próximo será melhor. Também trabalhei com o Renato Pestana(Vacilão que foi embora para terra do Harry Potter), foi bem legal trocar idéia com ele sobre JS,Go e tudo mais que falamos. Espero que possamos trabalhar juntos em outra situação.

Fui para Óbidos, na feira medieval( se gosta do assunto recomendo), revisitei outros lugares já conhecidos (Cascais,Fátima,Sintra e Óbidos agora para ver a vila natal). E fomos em vários shows, alguns que a Marina queria muito assistir. Por isso fico com a sensação de ter feito um bom ano.

Este foi o ano que mais contribui de alguma forma com a comunidade. Comecei fazendo uma talk na PrimeIT que foi bem legal, depois falei no GDG Lisboa que também foi bem legal. Lá falamos sobre fazer um workshop. Com isso escrevi um material e fizemos um workshop na OLX com uma enorme ajuda do GDG Lisboa principalmente pelo Filipe Barroso que sempre está disposto a me ajudar(se ler isso muito obrigado por todo tempo e ajuda =) ).
Ainda no clima de talks submeti uma talk na PixelsCamp, foi meu primeiro ano e foi incrível o evento é sensacional e ter a honra te de falado lá foi incrível =), lá fiz novos amigos do Observador que graças a eles organizamos um meetup em dezembro onde também falei sobre Go. Fecho o ano com a sensação de que o ano que vem será ainda melhor e que muitas coisas legais vão acontecer. 
Graças a essas talks conheci muita gente bacana que seria injusto se fosse nomear todos e de repente esquecer alguém, então para todos que falei este ano meu sincero obrigado por ter assistido minha talk, pela oportunidade de te conhecer, de conversamos e trocarmos experiências.

O ano não foi feito só de alegrias também teve muito stress e incertezas e ainda tenho muito pela frente, talvez feche o próximo ano com tudo resolvido e isso passe. Mas ainda tentando responder a mesma pergunta do ano passado. Tirando o stress e saudade da família e amigos o saldo foi positivo.

Bom acho que é isso, espero que seu ano também tenha sido bom e que 2018 tenhamos um ano ainda melhor.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.