O porquê de você tirar o dinheiro da poupança agora

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.planejei.rendemais

A poupança é disparado o investimento favorito do brasileiro. De acordo com uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), 69,5% dos brasileiros prefere a poupança. Entre eles, a maioria (56,1%) escolhe a caderneta por medo de perder dinheiro.

Claro, ninguém quer perder dinheiro e a poupança é uma aplicação extremamente fácil de ser utilizada: a maioria das pessoas possui uma cardeneta atrelada à conta corrente e é possível transferir qualquer valor a qualquer momento. O problema é que, na conjuntura atual, a poupança não só rende pouco, como faz você perder dinheiro.

A poupança está fazendo você perder dinheiro

Em momentos de juros e inflação alta, como acontece agora, com a Selic em 14,25% ao ano e o IPCA acumulado em 12 meses em 9,32%, a poupança deixa de valer a pena.

O que acontece é que a poupança tem uma rentabilidade de 0,5% ao mês mais a Taxa Referencial, somando aproximadamente 0,68%, um rendimento inferior à inflação. Apenas em maio, a inflação ficou em 0,78%. Ou seja, mesmo que você receba juros na poupança, eles não cobrem a desvalorização do dinheiro causada pela inflação.

A taxa de inflação é o aumento no nível de preços. Ou seja, é a média do crescimento dos preços de um conjunto de bens e serviços em um determinado período.

Mas onde colocar o dinheiro?

As pessoas são apegadas à poupança pela facilidade de aplicar dinheiro e pela segurança. Porém, há ótimas alternativas seguras e descomplicadas. A segurança da poupança é graças ao Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Este seguro garante que investimentos até R$ 250 mil sejam ressarcidos se o banco quebrar. Ou seja, se o banco em que você tem uma poupança quebrar, o FGC irá devolver o seu dinheiro (até R$ 250 mil).

A questão é que esse seguro também se aplica a outros investimentos como renda fixa. A única maneira de perder dinheiro com títulos privados de renda fixa é se a instituição financeira quebrar. Porém, assim como na poupança, o FGC cobre perdas até R$ 250 mil. Além disso, é importante levar em consideração a probabilidade de uma instituição quebrar — é mais provável que um banco pequeno chegue a falência do que um instituição grande. No caso dos títulos públicos, eles não são cobertos pelo FGC, mas o Governo Federal dá a garantia de ressarcimento.

Muito desses investimentos de Renda Fixa, sejam títulos privados ou públicos, rendem acima de 1% ao mês, enquanto a poupança se mantém perto dos 0,7%. Ou seja: esses investimentos são tão seguros quanto a poupança e rendem consideravelmente mais.

No começo, eles podem ser um pouco mais complicados de investir do que a poupança, mas isso não quer dizer que são difíceis. É possível investir em renda fixa através do seu banco, de uma corretora ou ainda comprar títulos diretamente do Governo com facilidade.

Antes de investir, é importante entender as opções de investimentos em renda fixa. Há opções públicas e privadas, pré e pós fixadas, com ou sem Imposto de Renda. Saiba mais sobre o assunto aqui.

💰 Baixe nosso aplicativo no Google Play, clicando aqui.