A Salvação

Estou aqui sobre este monte a pelejar

Observo os pássaros a gorjear

Tudo é tão bonito e sedante

A natureza nutre esta alma volante

Abro os meus olhos para o defronte

Pressinto uma mente anionte

“-Busque o sul,

não desiste até encontrar o azul!”

Estique a sua paciência por mais um minuto

Penetre-se nesse meu arguto;

“-Esqueça esses grilhões do teu melindre,

Busque a chave da esperança e seja livre”

Abro as asas e preparo para o meu percurso.

Oh céus!Espero não baldar,

Que o vôo seja da vontade do seu incurso

Para resgatar essa alma que tem muito a aditar

A gravidade é tão cruel

Um estorvo da provação

Mas com as asas me sinto fiel

Preparando-me para mais uma salvação!

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.