O desafio de fazer um canal no YouTube

Em Junho, após deixar a agência de publicidade na qual trabalhava, resolvi propor um desafio pessoal: criar um canal no YouTube e atualizá-lo, se possível, semanalmente.

Na verdade, o canal já existia há mais de 5 anos e apenas contava com vídeos aleatórios, cujo o conteúdo se remetia a eventos e coletivas, sem nenhum tipo de planejamento.

Para evitar que as gravações criassem uma interferência no cronograma de atualizações dos meus blogs, decidi que faria os vídeos sem cortes e, para isso funcionar, teria que treinar os temas e falar sem pausas.

Com o cenário montado, a câmera no tripé e a luz voltada para meu rosto, notei que existia mais um problema a ser superado: a chata e insistente timidez.

Blogueiros geralmente são pessoas tímidas que encontraram nos blogs uma forma de se expressar. Ao planejar a gravação de vídeos, estava colocando minha zona de conforto, definitivamente, no limbo.

Se a decisão de iniciar os vídeos já causava certa apreensão, ainda existia a necessidade de gravar o texto em um único shot e, de quebra, vencer o medo de falar em público.

Além disso, o roteiro escrito precisa ser adaptado para a comunicação oral, muitas vezes necessitando um improviso. Ou seja, a melhor opção era desistir.

Mas antes de jogar tudo para o alto, resolvi pegar uma webcam e gravar um vídeo piloto. Queria por a vergonha para fora! Era 100% espontâneo, sem roteiro definido e muitas risadas.

Gostei tanto do resultado que encaminhei o material para algumas pessoas próximas para coletar suas opiniões. Antes mesmo de receber qualquer retorno, pude sentir uma certa confiança de que poderia produzir outros materiais como aquele.

A repercussão entre os meus primeiros expectadores foi incrivelmente positiva e com algumas poucas sugestões. Além disso, eu tinha finalmente vencido uma das etapas, talvez a mais complicada delas.

Gravar um vídeo exige certos aspectos e o YouTube requer, definitivamente, características de uma conversa informal. É preciso ser natural e mostrar que gosta do que faz.

É fato que muitos desses atributos irão aparecer com o tempo, assim como a facilidade de falar sozinho com uma câmera. Mas nada tem sido melhor que vencer desafios, um dia por vez.