Ato 1 -

Memórias

O despertar talvez seja a melhor hora, a curiosidade de algo novo, o desejo de explorar todos os lados daquilo para saber o que tem por dentro e por fora. Descobrir é a palavra certa.

Dentro da nossa cabeça não importa o tempo que faça, as memórias sempre estarão lá, as vezes de modo distorcido, porém presentes. Em outros momentos as memórias são como os filmes antigos, nós fechamos os olhos e imaginamos uma cena e lembramos de um cheiro, som ou sabor. As vezes é justamente ao contrário, sentimos o cheiro e provamos o sabor para que a memória venha a tona. Memória.

Parece que temos apenas uma opção, que é escolher justamente as memórias que nos fazem sofrer. Não temos uma opção somente, temos rolos e rolos de filmes justamente para mantermos o equilíbrio das nossas emoções, eu sempre escolho as lembranças em ordem decrescente… Do pior ao melhor momento e assim eu termino minhas lembranças sorrindo e com desdém.

Like what you read? Give Reynaldo Rodrigues a round of applause.

From a quick cheer to a standing ovation, clap to show how much you enjoyed this story.