Sobre Jesus

Exemplos e interpretações

Jesus era vegetariano. Ãnh!? Mas ele comeu peixe. Será? Polêmico, sobretudo histórico e cultural. Vai dizer que você nunca leu sobre as barbaridades que a Igreja acobertou e fez como via de lei sagrada? O Protestantismo não se originou do acaso. Imagina no tempo de Cristo e logo após sua crucificação. Quantas mentiras a serviço do poder, legalizadas sob a luz da imoralidade, da ignorância e da má fé, convenientes aos que queriam controlar ao invés de instruir a multidão.

Uma vez li que a história é contada por aqueles que enforcam os heróis, você tem dúvidas de que os tiranos, imperadores e reis, tanto quanto os governos corruptos não fizeram curvas na palavra reta, no exemplo exímio? É importante começar a investigar os seus próprios padrões, a refletir por si mesmo e a buscar respostas na sua consciência.

Sobre Jesus ser vegetariano ou não, não cabe em minha teologia, busco apenas um campo de observação em sua análise. Leia sobre a última ceia, procure ler algumas pesquisas e outras teorias. Não vá me dizer que você tem medo de leitura, ou que você sabe de tudo e já tem as respostas prontas, acabadas e imutáveis.

Para conhecer, é importante avaliar não só um ponto de vista ou crença, é necessário ser humilde e estar aberto ao raciocínio, a lógica, a ética, a moral; é preciso ver de frente: as virtudes e os vícios, os defeitos e as qualidades. É preciso estar livre, ser livre para compreender e ser desprendido para confiar no amor, no progresso e na verdadeira paz.

Quando você quer mudar, você não procura por desculpas e justificativas à fundamentar o apedeutismo, você deseja se esclarecer, ainda que os outros se esforcem para te manter vedado. As correntes da ignorância são mais fortes que as grades da prisão. A sua decisão é a maior importância que você pode conquistar e suas escolhas refletem a sua própria harmonia entre a fé autêntica e a dúvida cruel.

Sendo ou não Jesus vegetariano, ele veio há dois mil anos com um propósito transcendente, de acordo com uma missão imersa em um espaço e tempo, onde haviam necessidades específicas e propósitos universais, lançados ao passado, presente e futuro, preparados em sabedoria maior para não se perder a complexidade pura e fiel de seus exemplos. Mesmo assim, para o bem e para o mal, muito de sua palavra foi corrompida pelos homens, distantes de sua divindade ou enterrados por suas percepções assertivas, fraternas e revolucionárias.

Observando tudo, devemos ter sapiência para estudar o tempo e seu progresso, considerando o amor, a evolução espiritual e o desenvolvimento da humanidade. O que se passou ha vinte séculos e outros mais, é um retrato que nos leva a interpretações diversas, entretanto, é uma inspiração que cabe a cada um de nós experimentar no âmago de nossos próprios sentimentos.

Eu não estou reivindicando o vegetarianismo de Jesus, estou apenas me esforçando para abrir a sua mente com essa ilustração, porque de uma coisa eu sei: o espírito mais evoluído que veio ao mundo, não me julgará por eu estar tentando despertar as vias do amor e do mais amplo respeito a vida.

A saber, outros mártires que aprecio nem foram vegetarianos, alguns dos meus ídolos se perderam nos vezos da Terra e outros exemplos que admiro na contemporaneidade não são necessariamente veganos, contudo, extraio a melhor mensagem deles, que trazem outras e tantas dimensões de paz, amor e intelecto. Acredito que assim podemos avançar em nossos valores, na soma de toda a experiência que podemos absorver à nossa evolução, pautada sempre no amor incondicional, como sem divergências nos ensinou Jesus Cristo.

LEITURA ADICIONAL

- Jesus era vegetariano
- A última ceia

Leia mais textos meus na página inicial.

MANUAL DO VEGANISMO