Asaço (abraço de asas)

Atrás de um abraço

de uma gaivota

de um estranho qualquer

o afeto morreu

segundas intenções

só quero um colo

e sustento

sem esforço

-vagabundo

endoideço

não se pode ter

tudo

Cigarros

que me restam

ao alcance da boca

Cigarros

pendurados no beiço

Queimam sem propósito

como eu

Querem sentido

Não entendo esse propósito

A beira de um ataque

a beira do precipício

do não entendimento

quero reconhecimento

sem rasgar a pele

ordinário?

que cagada!

propósitos falhos

atalhos é tudo o que tem

internem-me logo

pra eu encontrar a paz

venha a mim

venha venha venha

trago

Humanidade

nada tem a ver com bondade

ser humano é

ser confuso

não saber pra onde vai

pra onde estamos

amaldiçoados

com essa tal racionalidade

será que é verdadeira?

ser humano é ganancioso

a mudar o mundo, grosseiramente

a seu bel prazer,

momentâneo