A loucura e o medo

Tem dias que acho que endoidei de vez.

Vem uma vontade louca de jogar a toalha, largar tudo. Família, amigos, faculdade, trabalho. Só posso ser louca, né? É a única explicação pra esse sentimento louco, essa vontade forte, de querer viver essa liberdade, sentir o vento na cara, conhecer o novo, viver o inesperado. Mas quando penso nisso, quando penso em fugir pro mato, pra praia, pra cachoeira, me bate um medo, um medo de tudo dar errado, um medo de estragar a vida que tenho (ou pelo menos estragar a vida que querem que eu tenha), tenho medo de decepcionar meus pais, tenho medo de perder as coisas que conquistei, perder os meus sonhos, apesar de não saber mais diferenciar quais foram meus sonhos e quais foram os sonhos que sonharam pra mim.

Essa vontade bate cada dia mais forte. 
Vontade de fugir sem nem contar o paradeiro.
Vontade só de falar: estou indo. E ir.

Sem medo. Só loucura.

A single golf clap? Or a long standing ovation?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.