Galera não se toca.

Quanto menos seu trabalho vale, mais você precisa trabalhar pra sobreviver e sustentar os seus. Menos tempo pra curtir a familia, amigos, você mesmo. Menos tempo pra se importar com política. Mais chance de acontecer o que aconteceu repetidamente e ontem, dia 15 de março de 2016 (coincidentemente aniversário de lançamento de "O Poderoso Chefão"), bem como hoje, volta a acontecer. E quanto mais tempo eles permanecerem lá, menos o seu trabalho valerá.

Eu detesto post de mimimi em redes sociais, mas hoje vou me dar o luxo de ser hipócrita. Minha sugestão sincera é que apesar de todas as diferenças entre as pessoas que abraçam pensamentos diferentes (feministas, machistas, racistas, etc), todos encontrem um jeito de ao menos por um dia ir contra os que considero piores de todos: os golpistas, que não atingem um único grupo, simplesmente prejudicam a todos ao mesmo tempo enquanto se aproveitam da confusão. Panis et circensis.

Não pensem os senhores que recebem tantos benefícios do governo que subir para 35% a última faixa do IR vai ajudar a manter os mesmos. Subir impostos é sempre uma medida redutora de consumo, seja interno ou externo, e isso significa DESEMPREGO. Videm nossos países vizinhos mercosulistas e seus exemplos.

Não pensem os senhores que a "representante do povo" (não existem aspas, asteriscos e notas de rodapé suficientes para essa expressão) está do vosso lado. Todo indivíduo desse país hoje teve sua cara pintada, não das cores que tanto nos orgulham, e sim de pele branca e nariz vermelho. #somostodospalhaços

Por fim, não pensem os senhores todos que não temos culpa. Enquanto vivermos esse ciclo vicioso, enquanto empreender for considerado pecado e errar for considerado motivo de desonra, estamos fadados a viver como os ratos no labirinto, nos perguntando onde o queijo está.

Se isso significa ser brasileiro, considerem-me apenas um indivíduo, não um cidadão. Me demito deste dever.