O Mito Do Áudio De Alta Resolução
fulalas
142

Trata-se mais de uma defesa do Vorbis, do que uma contraposição ao 24/192. O HRA é extremamente útil se bem explorado em todo o processo, desde a gravação, produção, escolha dos equipamentos de reprodução e da própria sala de audição. O acesso aos equipamentos HRA ainda é limitado e requer uma mente mais aberta pois compreender processos digitais não é algo paupável (certamente bem menos paupável que um pesado e seguro Reel to Reel). O artigo simplesmente ignora que Nysquist fez um teorema para o mínimo e não para o ideal (é falacioso dizer perfeitamente sem mencionar a aplicação, que no caso é a reconstrução eletro-mecânica-psicoacústica de uma mesma grandeza em várias etapas e dinamicamente). Também é absurdo mencionar que 8bit e 24bit é a mesma coisa, só ouvir um 8bit e um 24bit oriundos de um Digital Tape Transfer por exemplo. A matéria despreza que caixas acústicas ganham em precisão com cortes ultra-wide, fora a resultante dos harmônicos de terceira ordem acima dos 22Khz.Também ignora deformações de graves, questões de alising e foca apenas com dither que o próprio autor afirma ser “polêmico”. Concordo apenas que o DR mais amplo é um recurso inexplorado, mais não é de modo algum inútil. Hoje versões studio master estão se popularizando e e os DACs de entrada estão cada vez melhores. Recomendo que leiam o livro File Based Audio de Hans Beekhuyzen (além de seu canal técncio no Youtube) o artigo Brian Dunning para a Skeptoid ou até minha palestra gravada sobre o tema para a Onkyo (e que contém alguns erros, mas faz defesa não marqueteira, mas sim honesta do HRA). O áudio digital sempre foi criticado em relação ao analógico sobretudo no que tange à compactação excessiva. O MQA e HRA são respostas as limitações dos processos analógicos e digitais anteriores e impactaram todo o mundo hiend/hifi sobretudo com a liberação pela Sony de todas as suas matrizes DSD/DXD para comercialização direta. Artigos mais recentes da própria editora CAVI já consideram a importância de maior mostragem sobretudo ao considerar efeitos de upsampling de matrizes de menor resolução ou reprodução direta de studio masters. Por fim, acusar o HRA de ser um golpe é dizer explicitamente que a Japan Audio Society e a Audio Engineering Society se venderam.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.