Vamos tomar o Brasil de volta

O que aconteceu com o Brasil nos últimos 30 anos? A velha política esfarrapou nosso tecido social, que nos permitia ser uma nação decente. Família, trabalho, segurança, educação, saúde, política: não sobrou nada que não tenha sido depredado por essa gangue. Foi isso o que aconteceu com o Brasil.

Grande parte dos brasileiros aceitou se tornar dependente do Estado. Enquanto isso, os que acordam cedo todo dia para trabalhar são esmagados por impostos cada vez maiores, sejam patrões, sejam empregados.

Esse dinheiro sai do nosso bolso para sustentar funcionários públicos de alto escalão beneficiados por inúmeros privilégios, além de políticos que, no esconderijo do deserto chamado Brasília, armaram os maiores esquemas de corrupção de todos os tempos.

E não pode reclamar. O politicamente correto amordaçou o brasileiro. Onde foram parar os debates sérios sobre Segurança e Educação? Foram trocados por assuntos fabricados por ONGs e meio artístico: da legalização da maconha a banheiro unissex.

Saidinhas, indultos, progressão da pena, visita íntima: tudo isso ajudou a criar um sistema de impunidade geral, em que o policial, além de ganhar pouco e não ter boa estrutura de trabalho, ainda é visto como inimigo pela própria sociedade que ele tenta defender.

Nossa justiça foi aparelhada de cima a baixo. Garantias constitucionais passaram a ser usadas como pretexto para a impunidade e, o Senado, conivente com a indicação de nomes despreparados e com conexões com partidos e movimentos político-ideológicos.

Nem nosso interior escapou. Tentando proibir a caça ao javaporco, o esporte de laço, a exportação do boi em pé, e até o consumo de carne, a elite política ataca um dos poucos setores produtivos que seguram as pontas da nossa economia.

Isso é coisa de quem está preocupado com o que é melhor para o Brasil? Não. Isso é populismo, demagogia, ideologia de esquerda e compromisso com entidades internacionais.

Nós, que queremos o melhor para o Brasil, temos uma responsabilidade neste domingo: mostrar Tolerância Zero com essa corja que invadiu a política brasileira.