O que um Highlander disse a um Infantil?

O colégio anterior do meu filho me informou uma intenção que achei muito boa: nós, pais, deveríamos escrever um texto de estímulo que seria lido na frente dos demais alunos. Pensando melhor, foi uma ideia bem ruim, mas eu acatei e escrevi o texto abaixo (onde não escondo a inspiração óbvia no famoso discurso sobre filtro solar). Por desorganização da escola, o texto acabou não sendo utilizado, mas, como deu algum trabalho para ser feito, vale a pena divulgar de alguma forma.

Existem estudos que dizem que a maioria dos conselhos dos pais serão esquecidos em favor daquilo que for ditado pelo grupo ao qual o filho pertence. Não importa quantas vezes eu tenha te dito o quanto drogas (lícitas e ilícitas) são erradas, o quão importante é dirigir de forma civilizada ou que você tem o direito de escolher quaisquer crenças — inclusive a descrença. Se o grupo do qual você deseja fazer parte exigir que você ignore esses preceitos, você o fará.

Não sou tolo de acreditar que você levará em consideração tudo o que te digo. Eu já fui adolescente. Eu sei. É absolutamente normal que não apenas discordemos, mas que você tenha a uma visão diferente do mundo. Eis algumas coisas que gostaria que você considerasse, então, entre aquelas poucas que você pode escolher não esquecer.

Não tenha vergonha de dizer que não sabe algo. “Não saber” é o estado natural de todas as pessoas. O que diferencia umas das outras é o que você faz diante dessa constatação.

Use a norma culta da escrita. As pessoas estão deixando de usar acentuação, pontuação, infinitivo. Estão escrevendo de forma absurda e jogando nos ombros de quem lê a responsabilidade de decifrar idiomas individuais ao invés de apenas ler. Isso é sinal claro de que as coisas mudam com o uso, mas não significa que você precisa seguir essa tendência.

Exercite a tomada de decisões. E não estou falando de escolher o modelo do tênis ou a cor da camiseta. O mundo exigirá que você faça escolhas sérias, daquelas em que os erros afetam outras pessoas. Aproveite esse momento em que os enganos ainda tem baixo impacto. Você estará melhor preparado para decisões mais acertadas no futuro — ainda que eu te garanta que você vai errar muito e nada pode ser feito para mudar isso.

Pense antes de agir. Não importa o que você faça de errado, eu sempre terei uma bronca de momento, um castigo mais leve do que você merece, um conselho para o futuro e um perdão sincero. O mundo lá fora, no entanto, não é tão bonzinho. E cobrará atitudes boas sem recompensa e punirá seus erros, via de regra, de forma desproporcional.

Leia. Não é algo fácil, eu sei bem. Só tomei gosto pela leitura tardiamente, muito provavelmente por ter escolhido — ou ser forçado a escolher — obras para os quais eu não estava preparado. Não deixe que milhares de letras pretas num fundo branco ou um título que você ainda não tem experiência suficiente para entender te afastem de algo tão fantástico quanto um livro. É uma forma de entrar na mente de autores que estão a dezenas, centenas, milhares de quilômetros de distância no espaço ou a dezenas, centenas, milhares de anos no tempo. E, acredite ou não, é algo prazeroso. E que vai te ajudar bastante no conselho sobre escrever melhor.

Relacione-se. Somos animais sociais. Sozinho você é muito menos do que é em grupo. Entenda que as pessoas têm muitas diferenças que você precisará reconhecer. Mas que também têm atitudes previsíveis, como a tendência natural de eleger líderes. Saiba reconhecê-los e aprenda com eles. E, caso se torne um, use esse “poder” com responsabilidade. Lembre-se: o uso sincero de “obrigado”, “com licença”, “por favor”, “me desculpe” ou até um simples sorriso abre muitas portas.

Sobretudo, escolha bem seu grupo. Será que vale mesmo a pena estar perto de pessoas que exigem, ainda que indiretamente, que você tome atitudes com as quais não concorda?

Por fim, independente de estudos científicos, saiba que você pode contar comigo nessa nova fase da sua vida. Saiba que você pode contar comigo sempre. Até porque, se suas notas caírem, vou descontar na sua mesada, seu preguiçoso.

Tenho orgulho não apenas do que você é agora, mas daquilo em que você está se tornando.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Ricardo Highlander’s story.