É incrível como os rodinhos de pia dos outros conseguem sempre puxar mais água da pia que o meu. Sempre testo, se é dos outros a pia fica milagrosamente seca, enquanto o meu não puxa nem migalha de pão.

Depois de muita pesquisa comprei um celular novo e ele desbloqueia com reconhecimento facial, mas, vejam a ironia, não funciona se você estiver de máscara. De pano, claro, ou tnt ou qualquer outro material, já as subjetivas não são detectadas e o celular libera o acesso facilmente, ainda bem.

Minha vizinha me chamou de comunista e eu disse sou mesmo, então…


O porteiro morreu de infarto. Sozinho, em casa, o filho o achou. Não seria sincera se dissesse que estou triste. Falava pouco e eu sempre tive dúvidas se seu nome era Eurípedes ou Orides. Era Orides. Morreu Orides, não Eurípedes, o grego que falava das agitações da alma humana antes de Cristo. Eu não sei se algo agitava a alma do Orides. Era calmo, tinha jeito de pai tranquilo. Morreu Orides depois de Cristo. E quando a porteira me ligou para dizer, eu estava ouvindo Bob Marley, e eu não faço ideia se o Orides ouviu Bob Marley alguma vez…


O copo ainda tem as marcas de ontem, própolis. Se vai usar de novo no dia seguinte não precisa esfregar com a bucha, nem passar sabão. Fica perto dos remédios, seis, homeopáticos, fitoterápicos e óleos que disseram que faz bem. Há sempre alguém dizendo que faz bem, ela não diz que acredita, mas tem um certo receio de desacreditar então toma. Coloca a água, duas gotas de própolis e espreme meio limão. As pelinhas arrancadas do dedão ardem. Parar de arrancar pelinhas do dedão: meta. O que arde é o que cura. Vinte gotas para evitar gripe. 1,2,3,4,5,6,7,8,9…19,20. Coloca a…


É preciso tomar sol, é preciso não exagerar. É preciso descansar, é preciso se levantar do sofá. É preciso não pirar, é preciso se permitir pirar. É preciso escrever, é preciso respeitar o seu tempo. É preciso esquecer, é preciso ressignificar. É preciso comer bem, é preciso se agradar. É preciso saber dos privilégios, é preciso respeitar a sua dor. É preciso limpar a casa, é preciso viver a casa. É preciso ligar para os amigos, é preciso sair das telas. É preciso beber menos, é preciso beber mais. É preciso ser forte, é preciso acolher as fraquezas. É preciso…


Tenho saudades de casa, mas tenho medo de voltar para casa porque sei que minha casa não é mais a casa que deixei há 24 dias, e São Paulo não é a cidade que deixei há 24 dias, e o mundo não é o mundo que deixei há 24 dias, e eu fico repetindo 24 dias para me lembrar que pode até ser que falte muito, mas já faz muito tempo, acho, 24 dias é quanto tempo?

É bom estar em uma casa que não é minha porque faz parecer que essa vida também não é minha ou ao menos…


O sol esse ano saiu só após a quarentena e me fez pensar se antes não era ele que estava se resguardando com medo de ser contaminado por nós.

Em algum lugar do mundo um aquário que está fechado para visitas resolveu soltar os pinguins que agora andam pelos corredores vendo baleias, peixes e tubarões pelos vidros como se fossem humanos turistas e isso me lembrou daquela máxima de que o sonho do oprimido é um dia se tornar o opressor.

Uma amiga postou que é preciso anotar os sonhos em tempos de crise (na verdade guerra, mas a vida…


De madrugada acordei achando que estava com falta de ar, mas estava só engasgada, só não sei se com a vida, o governo, o vírus que nunca vi e que me observa torcendo para que desta vez eu não lave as mãos ou coce o nariz, o ser humano sendo pouco humano, ou tudo, então respirei, tomei um gole grande d’água e empurrei a digestão pra mais tarde.

De manhã troquei o shampoo e meu cabelo me agradeceu como se eu o tivesse levado pra passear.

No almoço cozinhei um quilo de feijão, e ele me perguntou se eu já…


Décimo dia de quarentena. Tenho seis mudas de roupa, dessas não usei apenas uma, como se guardasse para algum momento especial. Quarei um short e uma blusa branca. O trabalho me dá a rotina, o banho de sol de biquíni de quinze minutos após o almoço me tira a rotina. Acabaram os ovos caipiras e teremos que comer ovos brancos. Prendi meu cabelo com a caneta e fiz um topete que parece de salão de beleza. Há uma semana que não uso brincos nem corretivo embaixo dos olhos. Fizemos exercícios num tapete que fica na sala e que tem o…


Oitavo dia

No oitavo dia da minha quarentena talvez eu finalmente tenha entendido que esta quarentena pode durar mais de quarenta dias, e também entendi que somos frágeis separados e fortes juntos, ainda que separados.

No oitavo dia da minha quarentena eu percebi que tenho falado com amigos distantes mais do que falo em momentos de normalidade, mas tudo bem é que na normalidade o amor senta na varanda e conversa em silêncio, enquanto nas crises é preciso mandar telegramas ou fazer chamada de áudio.

No oitavo dia da minha quarentena eu me dei conta de que estou longe de…


hoje é meu sétimo dia de quarentena numa casa que não é minha. o que era um convite de três dias virou o tempo indeterminado após esta pandemia mundial.

hoje é dia sétimo, quando deus descansou, e acho que foi nessa brecha que pandora abriu logo o jarro, e algo me diz que esse tal de corona é coisa do meio do pote, mas lembremos que no fundo do recipiente está a esperança — ou a mola que nos mandará de volta.

hoje é o sétimo dia em que estou numa cidade onde o supermercado principal é patrocinado pela cerveja…

Rita de Podestá

escritora nos dias úteis e inúteis.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store