Antonela Giampietro: groove castelhano no River Club

A primeira atração internacional chega ao River Club neste final de semana: a DJ argentina Antonela Giampetro. Ela é o principal nome na Hoax Sunset, que receberá também os sets de Marcelo Zanotto, Mau Maioli e Pan. O som rola a partir das 16 horas de sábado. 
 Antonela assume uma postura forte ao preparar as pick–ups e começar a rodar seus discos. O charme e beleza da argentina transcendem numa força dançante quase hipnótica. Apaixonada por música desde criança por influência de seus pais, ela teve contato com a cena eletrônica ainda nos anos 90 em Buenos Aires, sua cidade natal. A DJ bateu um papo com a gente sobre a expectativa para a Hoax e sobre sua ligação com o Brasil. Confere aí um trecho dessa conversa:

- O que os montenegrinos podem esperar do teu set na Hoax?
Antonela 
— Eu gosto de fazer sets com bastante groove, energia e passar por vários momentos junto com a pista. Neste final de semana, vou tocar músicas que ainda não foram lançadas. São tech-house com baixo bem presente e vocais.

- Como é a sua relação com o público brasileiro?
Antonela 
— Me sinto em casa, os brasileiros são muito amigáveis e divertidos. Gosto de ser sincera e interagir com a galera de forma natural e espontânea!

- O teu som tem uma pegada groove excepcional. Qual a origem dela?Antonela — Eu gosto de músicas com acordes e melodias que deixam a galera inspirada, se divertindo e pensando coisas boas.

O número de DJs mulheres ainda é bem menor que o de homens, embora diversas artistas estejam fazendo sucesso nesse cenário. Tu sente algum tipo de preconceito por ser mulher?
Antonela 
— Acho que estamos sempre em evolução. Neste momento, as mulheres estão conseguindo mostrar um lado artístico muito bonito. O ser humano gosta de definir tudo, mas eu acho que não precisa ser mulher ou homem para fazer música.

Se liga
O que:
Hoax Sunset
Onde: River Club, em Montenegro-RS
Quando: Sábado, 21 de outubro, a partir das 16h
Ingressos: https://goo.gl/fPpG6t
 Confirma tua presença no evento do Facebook: http://bit.ly/2yHnM9Q

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.