Olá a todos! Aqui quem fala é Raphael de Morais Costa Frias, um brasileiro de 27 anos, carioca e na constante jornada em trilhar meu caminho sempre de cabeça erguida e braços abertos. Nascido no Rio de Janeiro no dia 28 de novembro de 1990, desde criança meus pais e avós me ensinaram que devemos sempre correr atrás do que queremos, pois a única coisa que cai do céu é a chuva. E nesses 27 anos de vida tenho um extremo orgulho de ter terminado a faculdade de Administração (onde após ter feito pesquisas, lido livros e artigos para meu TCC, pude finalmente entender que sou completamente apaixonado pela minha área de formação), e atualmente poder contribuir com as despesas da minha família, e penso que a única coisa que faria de diferente seria não ter perdido tanto tempo para começar a construir minha carreira profissional. O momento de maior mudança na minha vida foi a entrada no Ensino Superior, onde a partir dali eu comecei a subir a escada que definiria o resto da minha vida. Sou conhecido pelos meus amigos como aquele que está sempre com um sorriso no rosto, sempre disposto a ajudar, ouvir, aquele que sempre faz o que é certo e minha característica mais marcante é a sinceridade, pois independente da situação, penso que a verdade e a sinceridade são sempre as melhores palavras a serem ditas. Nos tempos vagos, gosto de sempre me atualizar no que diz respeito ao mercado de investimentos, jogos eletrônicos, bandas novas, tecnologias em geral, gosto muito de ler sobre o Comércio Exterior (área na qual atualmente curso minha pós-graduação). Busco junto a Johnson & Johnson começar uma nova etapa da na minha carreira profissional pois atualmente não trabalho na minha área de formação, e lembro de ver vários comerciais da marca quando criança e querer ser sempre uma das crianças, e agora surge a oportunidade de ser da Johnson & Johnson mas não como criança, e sim como profissional formado em busca do melhor e em busca de uma carreira trilhada sempre de cabeça erguida, sem arrependimentos e com conquistas e orgulhos de sobra. O legado que eu gostaria de deixar para as próximas gerações é um velho ditado popular que diz “Mar calmo nunca fez bom marinheiro”, e o que quero dizer com isso é que jamais devemos no acomodar e aceitar tudo ao nosso redor, devemos questionar sempre a mensagem e não o mensageiro. Levantar e correr sempre atrás do melhor, trabalhar sempre em nossa máxima capacidade mesmo quando não vemos motivos para isso, lutar as lutas mesmo que pareçam perdidas. A força deve vir sempre de dentro e sempre de nós, pois nossas lutas são sempre nossas e ninguém lutará elas por você. Sim você terá amigos que vão te apoiar, mas no campo de batalha é você que fará a diferença. Como um professor meu costuma dizer: se fosse fácil qualquer um fazia. E você não é qualquer um. Quero deixar a mensagem de que: faça o certo e sorria sempre.