This story is unavailable.

Meu caro Caio,

Boa resposta. Articulada, bem escrita, coerente e lúcida. Não concordo muito, mas respeito até a morte seu direito de expressá-las em alto e bom tom. Afinal, estamos ou não estamos vivendo uma democracia plena?

A questão é que, se você pensa serem essas fotos e cometários apenas excessos de uma elite brutal e arrogante, por que compactua com ela, sendo você tão racional e realista? O destino natural de suas argumentações deveria ser o Congresso Nacional, e feitas de uma perspectiva voltada para melhorar a situação, não piorá-la! Em sã consciência, em que a retirada de Dilma nesse momento ajudaria o país? O caos gerado por qualquer medida dessas levaria o país de volta aos sombrios anos sessenta de nefastas consequências para a democracia. A não ser que você seja um desses que também detesta a democracia. Mesmo usufruindo dela para dizer tudo o que pensa e protestar livremente num dia de sol de domingo, protegido por sorridentes e solícitos policiais.

Infelizmente, as fotos, os vídeos, as entrevistas são todos unânimes em mostrar uma elite mais que perversa; escancaradamente enlouquecida de ódio! E, infelizmente, não eram exceções… A derrubada da Dilma foi o móvel desse sanatório geral que passou pela avenida. E, hoje, quem quer determinar o fim do poder do voto, sob qualquer pretexto, não ajuda a mudar o Brasil para melhor. Apenas demonstra um apetite irrefreável pelo poder. E, você sabe tão bem quanto eu que essa ganancia, mesmo que travestida, ou edulcorada, com lustrosos argumentos assim como esses gentilmente apresentados por você, não contribuem para nada! Transformam-se em puro lixo abjeto, porque lastro para aventuras ditatoriais.

O lugar de debates como os que sua fala enseja não é ali, em meio ao clima de destempero e preconceito destilado aos cântaros na avenida da loucura geral e irrestrita. Seus argumentos, todos absolutamente refutáveis, não é motivo bastante para tirar-se uma presidenta eleita do poder. O nome disso é golpe! E golpe, meu caro, nós não vamos aceitar!

Tentem de novo reconquistar o poder em 2018. Até lá, o país saberá seguir adiante. Mesmo porque, já vivemos muuuuuiiitas crises piores do que essa! Não sei qual a sua idade, mas se tiver menos de quarenta, pergunte a seus pais e, se eles ainda tiverem algum apreço à verdade, te dirão. Somente a partir de 1993, com Itamar Franco e o início do plano real a situação amainou um pouco. Mas logo depois, FHC pôs tudo a perder com a insistência do controle cambial para ser reeleito, em 1998. Acredite-me ou não, quinze mil pessoas acorreram para inscreverem-se em um concurso para lixeiro no Rio, naquela época. Fomos o segundo país do mundo em desemprego! Posso de mostrar vários artigos sobre esses tempos nefastos. Aquilo foi mesmo crise!!!

E, falando nela, será que a grande maioria dos que estavam ali a esbravejar contra o governo têm sequer alguma continha atrasada para pagar? Se podem continuar a pagar empregadas domésticas ou não, isso não saberei jamais. Mas isso é uma outra história…

Saudações petistas

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.