A Jornada do Desenvolvedor: 7 Dicas para mandar bem na entrevista

Pode se sentar aqui por favor…

Participar de uma entrevista é sempre uma aventura, fui líder de equipe na última empresa que trabalhei e uma das minhas competências era entrevistar candidatos tanto das vagas de Back-end quanto Front-end.

Gostaria de passar algumas dicas pra quem está iniciando na área de desenvolvimento (mas que provavelmente valha pra qualquer um), que aprendi nesses anos, e quem sabe ajudar alguém nas próximas entrevistas.

Eu trabalhava em uma agência, então algumas dicas podem ser mais específicas, porém acredito que se encaixem pra qualquer porte de empresa.

Vou entrar em questões mais comportamentais do que técnicas aqui, talvez mais pra frente escreva outro artigo mais técnico, mas já deixo claro que em todas as empresas você estará sendo avaliado nos dois quesitos, e o quesito comportamental e pessoal, pra nós, sempre foi o mais importante.

1 . Chegue no horário, nem antes, nem depois

Pode parecer exagero, mas essa parte é uma das mais importantes, sempre procure chegar em ponto no horário combinado, o ideal é chegar sempre uns 15 minutos antes mas não se apresentar pra entrevista! Espere até que chegue a hora e então se apresente, isso passa credibilidade logo de cara, muita gente acha que chegar antes pode ser bom mas nem sempre isso é verdade, empresas geralmente tem horários estipulados e chegar antes pode comprometer a pauta da equipe, e consequentemente causar uma impressão ruim logo de cara.

Outra coisa, se for se atrasar ou não puder ir avise, muito melhor que deixar as pessoas esperando, lembre que eles tem horários a cumprir também.

2. Honestidade sempre

Se perguntarem algo que você não saiba, diga com todas as letras NÃO SEI, nessas horas a honestidade e humildade contam muito. Se o entrevistador for mais a fundo no assunto você vai passar vergonha, sem contar que, caso seja o escolhido pra vaga, será cobrado pelas coisas que afirmou saber…

Caso tenha estudado sobre o assunto perguntado mas nunca trabalhou profissionalmente com ele, diga exatamente isso, conta como ponto positivo, o entrevistador vai ver que você pelo menos tem uma ideia, mesmo que vaga, sobre o assunto.

3. Mas não seja tão honesto assim…

Esse ponto é delicado, costumávamos pedir pra pessoa dizer um ponto que negativo sobre ela e já ouvi gente dizendo que gostava de criticar o trabalho dos outros mas não gostava que o seu fosse criticado (sério).

A dica aqui é, pense antes de falar e tenha em mente que o entrevistador está vendo se quer te ter como colega de equipe ou não. Se for pra escolher pontos negativos escolha os de menor relevância, mas se seu maior ponto negativo for como o do cidadão citado acima, é bom você rever seus conceitos de trabalho em equipe.

Outra dica, antes de ir pra entrevista anote esses pontos negativos e reflita sobre eles, algum deles se destaca? Se sim é bom começar a trabalhar nele, claro que no começo vai ser difícil mudar mas no fim isso vai te tornar não só um profissional melhor mas uma pessoa melhor.

4. Vontade de aprender e pró-atividade > conhecimentos

Isso era muito importante na empresa que eu trabalhava, pode não ser assim pra todas.

Deixe claro sua vontade de aprender e que você é uma pessoa pró-ativa.

Uma pessoa disposta a aprender e melhorar e que corre atrás da informação por conta própria vai ser mais valiosa que aquela que acha que sabe tudo e fica esperando as tarefas aparecem pra trabalhar.

5. Deixe claro seu interesse pela área de desenvolvimento

Essa dica vale principalmente pra empresas que são inovadoras.

Se costuma acessar blogs, sites sobre a área ou participar de cursos, palestras e eventos, deixe isso claro. Geralmente as empresas querem gente que tenha algo a acrescentar na equipe e na empresa, que “respire desenvolvimento”, além do que na nossa área temos que estar constantemente nos atualizando para sermos profissionais mais qualificados.

Se você não tem interesse pela área, não estuda ou esta estagnado talvez seja melhor rever se vale a pena continuar no mercado ou partir pra algo diferente.

6. Confiança

Passe confiança no que você fala e como se comporta, conta muito mais pontos dizer que não sabe mas tem vontade e capacidade de aprender do que dizer que sabe tudo, claro, se você sabe, diga que sabe e entre em detalhes pra provar isso.

Você pode e deve ser confiante mesmo sabendo pouco.

7. Deixe o ego em casa

Ninguém gosta de “estrelinhas”. Novamente, o entrevistador esta avaliando se quer você como colega de equipe, e ninguém gosta de trabalhar com uma pessoa de ego inflado e que não sabe discutir e aceitar opiniões alheias.

Nas entrevistas costumávamos dizer:

“Acorda de manhã, toma teu café, guarda o ego na gaveta e vem trabalhar.”

Se o ego é um problema pra você é bom começar a trabalhar nisso, do contrário vai ser difícil ficar mais do que 3 meses em uma empresa (isso claro se passar pela etapa de entrevistas).


Era isso pessoal, nesses anos como entrevistador comecei a prestar muito mais atenção nos detalhes comportamentais do que nos quesitos técnicos, por que, no final das contas, a gente trabalha com pessoas (por mais que nossa área seja das exatas). Não adianta nada você ser um ótimo desenvolvedor ou desenvolvedora e não se dar bem com ninguém da equipe. É fato que queremos sempre ter pessoas legais e íntegras na nossa equipe e na nossa vida.

Afinal, às vezes passamos mais tempo com nossos colegas de trabalho do que com nossa família e amigos…

Se tiver alguma observação ou sugestão comenta ai embaixo, gostaria muito de ler a opinião de vocês sobre o assunto.


Se gostou do texto vamos aprofundar esse e outros assuntos no nosso curso EstágioComXP.

Ele é um curso em vídeos focado na área web pra quem esta começando na área, baseado em 3 grandes pilares:

Fundamentos: ensinaremos a base das linguagens e ferramentas mais usadas no mercado (nada de C++ aqui).

Prática: vamos desenvolver juntos alguns projetos utilizando o que foi aprendido nos fundamentos.

Marketing Pessoal: aprenda a usar o GitHub e o LinkedIn para mostrar seu trabalho para o mundo e dicas de como se preparar para as entrevistas.

Para receber mais informações sobre o curso e conteúdos sobre a área de desenvolvimento, inscreva-se no EstágioComXP!

Obrigado pela leitura! Se puderem, recomendem o artigo clicando no ❤. Assim ele pode chegar para mais pessoas :)

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.