Porto Alegre antes do amanhecer.

O que descobri com a rotina de acordar às 5h da manhã.

Em 2016 tomei uma decisão importante em relação à minha rotina de sono. O objetivo: acordar todos os dias às 5 da manhã.

Estávamos em uma fase delicada da agência. A realidade é que o cenário geral do país era de crise e isso se traduzia em números de diversos clientes, de todos os segmentos possíveis. Mas aí tomamos uma decisão meio doida: Mudamos de uma sala no centro da cidade para uma casa de 200m2 em um dos bairros mais caros de Porto Alegre. Aumentamos a equipe, adquirimos móveis e estrutura, conquistamos novas contas e muita coisa nova aconteceu em um espaço de 6 meses. Foi um CHACOALHAR grande para qualquer pessoa.

Só que não dava tempo. Não adiantava chegar às 9 da manhã e achar que às 18h estava tudo em dia, porque não estava. O stress do trabalho acumulado e a sensação de não ver a pauta evoluir começava a corroer. O primeiro passo foi começar a acordar uma hora antes e trabalhar até um pouco mais tarde quando chegava em casa. Todos os dias. Só que eu nunca fui uma pessoa que rendia muito à noite (por mais que durante a época de freela eu acreditasse que era meu melhor momento, talvez por ter 10 anos a menos de idade…), então comecei a pesquisar um pouco mais sobre rotina e produtividade. A conclusão: Por que trabalhar até mais tarde, com o desgaste do dia, se podemos começar mais cedo, com as energias carregadas de uma noite de sono?

Pode parecer estranho, mas a lógica é simples: a fonte de energia do nosso corpo é finita. Precisamos recarregar diariamente. Diversos estudos demonstram a importância do sono e como a falta dele tem um impacto devastador na capacidade física e mental, servindo, inclusive, como uma das mais poderosas torturas já inventadas pelo ser humano (pesquise sobre privação de sono). E se sentimos mais fome quanto mais nos afastamos do horário da última refeição, por que achar que nos sentiríamos menos cansados quanto mais nos afastamos da hora que acordamos? Na prática, o que realmente importa para o seu corpo não é a hora que você acorda, mas o quanto você dormiu. É a qualidade e a rotina do sono.


Muitos dos “gênios” que conhecemos são apenas pessoas talentosas que acordam muito cedo pela manhã.

E o que você descobre quando muda sua rotina e começa a acordar às 5 da manhã?

Ninguém respeita o sinal vermelho na madrugada

Pra começar, há um fator perigoso em dirigir às 5 da manhã em Porto Alegre: Absolutamente ninguém para em sinal vermelho. Ok, “é perigoso”, diriam os motoristas, mas o grande problema é que muita gente sequer REDUZ a velocidade, passando o sinal vermelho como se fosse sua preferencial. Taxis são maioria nesse quesito (até por me parecerem ser maioria nesse horário no trânsito, também), e já escapei de acidentes por pouco, visto que nesse horário reduzo até para atravessar no sinal verde. E quando você está indo para o trabalho (e não voltando de uma festa), dirigir às 5h da manhã é um processo bem diferente.

Você vai direto ao ponto

A realidade é que Porto Alegre acorda tarde. Às 5h estou de pé, 5:20 já estou na garagem, 5:30 já estou destravando o alarme da agência e sendo recebido pela Fofa, uma gatinha de rua ansiosa pelo prato de comida e por poder caminhar pela agência antes dela ficar cheia e barulhenta.

Um caminho entre casa e trabalho que leva 10 minutos mas que no horário de pico é feito em pelo menos 3x mais tempo.

Com café ou chimarrão prontos, às 6h eu já comecei o ritmo de trabalho, 3h à frente do resto das pessoas.


"There is nothing prettier than a city at 5 AM with its empty streets and cold wind"

Você acaba com as distrações

O primeiro impacto de chegar antes das 6h da manhã na agência foi abrir a caixa de e-mail e ter apenas mensagens automáticas que entraram na madrugada (notificações do servidor, do CRM, do Conta Azul, etc). Tudo que você pode selecionar e arrastar para uma pasta, limpando a inbox e mantendo outra rotina de produtividade: Inbox Zero. Durante as 3 horas seguintes raramente entra um e-mail, o telefone não toca e nenhum colega de trabalho conversa com você. Estão todos dormindo ainda. E aqui você tem outro benefício: paz e silêncio.

Isso tudo se traduz em outro benefício: Ao final do dia você pode reservar 10 minutos para organizar sua lista de demandas e planejar o dia seguinte, novamente indo direto ao ponto assim que colocar os pés no trabalho.


“Early to bed and early to rise, makes a man healthy, wealthy, and wise”
- Benjamin Franklin

Você pode colocar um exercício na rotina para dar mais energia

Segunda, quarta e sexta eu começo o dia na academia, no exato horário em que ela abre. Não brigo por aparelhos ou pesos, está tudo livre e tranquilo. Terça e quinta vou direto pra agência. A rotina do exercício mudou muito a energia e disposição, e não há como ficar com sono depois de correr alguns quilômetros ou levantar algum peso. Seu corpo simplesmente se adapta para aguentar o stress físico e se prepara para o restante da rotina diária.

Priorização de tarefas

First things first, dizia o ditado. Chegando cedo e sem distrações você pode dedicar seu tempo mais produtivo para aquelas tarefas mais importantes do seu dia, riscando da lista e priorizando o que é realmente prioridade.

Ver (ou perceber) o nascer do sol e o movimento inicial da cidade

Pode parecer um pouco poético, mas sentir o nascer do sol tem um impacto positivo na gente e transmite uma sensação agradável de estar “à frente”. Se você tem uma vista para a rua, o sol surgindo e o céu ficando azul serão a sua companhia e o indicativo de que você está adiantado. Se o que você vê são apenas muitos prédios, descobrirá que é interessante ver como as luzes vão se acendendo à medida que as pessoas vão acordando para iniciar a suas próprias rotinas, enquanto você já está produzindo. Quando você começa a trabalhar e ainda é noite, fica fácil sentir a evolução a partir do clarear do dia.

Reduzir o Stress

Li uma vez que é insanidade trabalhar mais do que 8h por dia visto que, na prática, o trabalho é infinito. Você sai da empresa, volta e tem mais trabalho para ser feito. Embora discorde totalmente dessa ideia de apenas 8 horas diárias de trabalho (ainda mais se você está empreendendo ou criando um negócio), a realidade é que sempre haverá muito para ser feito. E aí está o maior causador do stress: Você chega no final da tarde percebendo que não conseguiu cumprir sua pauta e que, na verdade, sua checklist às 17h tem mais itens do que tinha às 9h. O problema não é a quantidade de trabalho, mas a forma como você lida com ele. Ao chegar cedo, a rotina passa a ser ter uma lista praticamente zerada ainda no meio da manhã, quando não veio nenhuma demanda nova urgente.


"You know you’re on the right track when sleep becomes an inconvenience"

Quando comento que acordar às 5h da manhã é minha rotina (e que gosto dela), as pessoas se espantam, reagem como se eu tivesse contando que havia descoberto alguma doença terminal, algo muito grave, ou estava iniciando algum hábito ruim, algum distúrbio. Ok, isso explica muito sobre a relação de prioridades das pessoas, mas também gera um espanto para mim. Há um ano atrás eu consideraria estranha essa rotina, porém foi uma mudança relativamente fácil e que se tornou muito agradável e produtiva.

Ahn, e já esquecendo… Se você curtiu o artigo, clica no 💚 abaixo que isso ajudará outras pessoas a encontrar o conteúdo aqui no Medium ;-)