Menino de argila

“person molding vase” by SwapnIl Dwivedi on Unsplash

menino de argila trabalhado pelas mãos do silêncio 
experimentando na carne todas as formas 
a distância dava às coisas, às pessoas, aos nomes 
o seu verdadeiro tamanho, experimentava com as letras
as vias das lâminas, como que subindo escadas sem reconhecer degraus, incendiando-as.

Corria dentro dele um fogo descomunal. Estacou numa forma. 
Com a forma veio a vocação e com a vocação a idade do gelo. 
Degelava as mãos e os lábios junto das coisas pelas quais jurou lutar.