O homem maduro caído de uma nuvem

Anton Senkov

Ultrapassamos o abismo 
cada um com a sua provisão de penas.

Já em queda
as parecenças com o Diabo 
crescem velozmente.

O número de mortos é certo, nunca aproximado.

Dilui-se na distância
o homem com a provisão certa de penas
o homem-pássaro.
Em direcção ao Sol continuará
até se despenhar, à semelhança de Ícaro
como um homem maduro
caído de uma frondosa nuvem
como se fosse uma gota de carne.