O homem mudo 
todo agachado dentro da farpela 
ainda neste poema, vagabundeava pela noite 
rasgando-lhe a escuridão só com a pontinha 
ígnea do cigarro.