It seems like it’s time for the dependencies discourse again:

The title is a summary of what this article is about. Make no mistake: dependencies are bad. But they’re necessary. We cannot build software without them today. Trying to recreate everything yourself does not scale, not even for the small utility modules.

Once we can accept this we can start looking into ways of managing dependencies in a way that mitigates how bad they are. That’s what the second half of this article will be about.

Why are dependencies bad?

Dependencies aren’t bad because there’s a lot of them. They’re not bad because…


Someone shared Charles Scalfani’s article about why they were abandoning Object Oriented Programming and moving to Functional Programming:

  • Inheritance and hierarchies tend to be fragile and difficult to work with;
  • Making variables private in an object doesn’t help that much; and
  • Polymorphism isn’t exclusive to OOP;

These experiences probably resonate with many people who’ve worked with OOP codebases. In any language. So I’m not going to say that Charles is wrong, but I’d like to offer a different perspective of the ideas in OOP here. And maybe that’ll help someone learn something new in the process, who knows?

What’s OOP?

Just so…


Você decidiu que “quer programar,” mas não sabe por onde começar, ou já ouviu muita coisa por aí e não sabe se é uma área para você. Essa confusão é comum, principalmente porque os materiais para quem está começando costumam ser ruins. Daí a intenção desse artigo é responder algumas dúvidas comuns e traçar um plano de estudos, com objetivos bem definidos, e explicando o porquê de cada coisa.

(eu juro que tentei sumarizar isso ao máximo, mas né…)

Se você acha que não conhece absolutamente nada de programação ou tem mais tempo para leitura, eu recomendo fortemente ler essa…


O tema da semana na internet é assédio, seguindo a entrevista que a Carol Moreira fez com Vin Diesel na CCXP, cujo vídeo pode ser conferido abaixo.

Existem muitos comentários de pessoas que, embora entendam que há alguma coisa errada na entrevista, não conseguem argumentar exatamente o que está errado. E claro, existem vários daqueles comentários preocupantes que não vêem nada de errado na entrevista.

Sendo assim, “assédio”, como um conceito social, precisa ser melhor discutido. Mas antes de começar com assédio, temos que falar sobre um outro conceito social básico que está bem atrelado: o consentimento.

Afinal, o que é “consentimento”?

Quando duas…


Essas coisas circulam por aí no Facebook e as pessoas sentem orgulho disso…

Eu vejo pessoas criticando o termo “presidenta” e é de revirar os olhos, então bora para uma aulinha de Linguística 101 aqui rapidão, já que aparentemente as pessoas não aprenderam isso na escola :)

Antes de começar a discussão, é importante ter em mente que o objetivo principal de uma língua é comunicar. Isto é, permitir que uma pessoa transmita mensagens para outras pessoas, de forma que todas essas outras pessoas a entendam. Em outras palavras, a comunicação efetiva é a maior prioridade de uma língua.

A Linguística é a área de estudo que estuda a língua. E dentro dessa…


O famigerado bolo meritocrático opressor (que continuarei comendo, inclusive).

Chega um momento de nossas vidas em que abrimos os olhos para várias coisas que não nos eram imediatamente óbvias antes, em grande parte porque o ser humano é bem seletivo no que se deixa perceber, então coisas que não nos afetam diretamente raramente serão coisas que entendemos como problemas. Dentro dessa premissa, “problematizações” são importantes porque é bem mais difícil não notar um problema quando alguém demonstra com todas as letras, através de sua vivência, que ele existe.

“Porra, Quil, bora problematizar tudo então. Tem tanto problema no mundo, né?”

Calma aí, galera. Tem uma parte muito importante do…


O pervasivo mito de que cotas raciais são “racistas”

Cotas raciais em universidades são um assunto deveras controverso, e que possuem uma forte oposição por grande parcela da população branca. Um dos “argumentos” mais utilizados é o de que as cotas raciais não promoveriam a igualdade, e portanto não deveriam ser aplicadas.

Cotas raciais são racistas! Se fossem igualitárias, seriam para pessoas pobres, independente de raça.

Existem três erros nessa frase. Uma é a utilização incorreta do termo “racismo,” como veremos mais adiante, não existe “racismo” sem opressão. A outra é que é possível promover a igualdade atacando apenas um problema social, certas vezes suportado pelo fato da grande…

Quil

PL designer, artist, writer. I work to make computing more accessible, but dabble in intersectional feminism, social psychology & transmedia storytelling.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store