Eulália e Eunice

17/04/2015

Eulália e Eunice eram, talvez, as criaturas mais bizarras da trupe de Boris. Apesar de terem nascido dividindo o mesmo torso, eram antagonistas tão naturais quanto um cão e um gato. Eulália dizia que Eunice era destemperada, Eunice rebatia dizendo que a irmã era vaidosa. Uma era louca, outra era mascarada. Uma, arrogante. A outra também.

As duas não concordavam em nenhuma situação. E quando uma se sentia atingida por qualquer comentário da agregada, todos se recolhiam rapidamente nos seus trailers, pois isso era aviso certo de tempestade! As discussões nunca chegavam às vias de fato, claro. Mas só porque a dor seria compartilhada. E se a dor já é difícil de aguentar, imaginem se for por tabela.

Nos raros momentos de calmaria, os colegas tentavam convencê-las de que a união era parcial, mas a separação também devia ser encarada da mesma maneira. Como uma poderia se sentir superior à outra se ambas eram resultado da mesma combinação genética? Dividiam as pernas, os braços e boa parte dos órgãos. No final, entretanto, todos se convenciam resignados de que o problema mesmo eram os umbigos. Ainda que se tratasse de apenas um tronco, eram aquelas duas cicatrizes circulares que governavam o juízo da “dupla”.

Quando completaram 18 anos, as irmãs decidiram mudar as certidões de nascimento num ato simbólico de divisão. Viraram Lalá e Nice. E foi assim que apagaram o “eu” da estória. Passaram a se olhar como seres autônomos, mas esqueceram-se de que, enquanto espelhos, continuavam sendo uma única criatura. +{��ӎ_

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Gabriela Rocha’s story.