A arte de começar, agora.

O melhor de todos até agora

Tenho orientado meus clientes a simplesmente começar. E por mais fácil que isso possa parecer, não é simples. Começar implica em remover obstáculos que muitas vezes são colocados no nosso caminho pelo maior dos nossos inimigos, nós mesmos. Começar, seja o que for, mas especificamente projetos de vida (pode incluir aqui o que você quiser, viagem, nova empresa, novo emprego, nova vida) pressupõe que vamos abrir mão de algumas coisas para poder conquistar ou mesmo finalizar nossos projetos.

Imaginemos um casal que decide ter seu primeiro filho. Não tenho filhos, portanto, vou relacionar o que imagino que eles devem abrir mão: Sono. Esse certamente não será mais o mesmo. Tempo, o deles agora é do filho também. Dinheiro, alguém não concorda? E podemos ir adiante relacionando tudo o que vier à mente. Curiosamente o que mais ouço dos meus amigos pais é que vale cada noite mal dormida, cada minuto e cada centavo. O ganho que eles recebem é exponencialmente maior.

Assim, quando vamos iniciar uma jornada, focarmos em tudo o que vamos perder ou abrir mão é a estratégia ideal para o fracasso. Sim, pois não começar também é fracassar. Há uma dor que muitos empreendedores, profissionais, pais, filhos e quem quer que seja sente. Martha Medeiros já nos esclareceu de forma impecável em “As Possibilidades Perdidas” do que se trata, é a dor do não vivido. Ela nos dá essa pérola: “Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.”

Aquele que não começa, já sofre. Não porque perdeu, mas porque sufocou a euforia da comemoração. Engoliu seco o champagne que não foi brindado. O abraço feliz do amigo que torceu não pôde ter, os parabéns daqueles que não conhece, nunca vai conhecer. Quem não começa se furta e é desonesto consigo mesmo. Se não se perdoar e não recomeçar vai amargar uma vida de azia, dores de estômago e, quem sabe, gastrite.

Hoje provei um dos melhores bolos que já tive a possibilidade. Bolo de rolo, numa embalagem que não é a melhor do mundo, com uma etiqueta que foi feita com muito carinho numa impressora de jato de tinta. Não conheço o empreendedor por trás desse negócio, mas deu para sentir que havia amor no seu produto. Agradeço carinhosamente pela iniciativa que ele ou ela tiveram, pois por terem começado, estão espalhando amor por esse nosso mundo!

Se você não começou, ainda há tempo. Hoje é dia 16 de outubro, hora de recomeçar. Temos 76 dias até o fim do ano. Felizmente são 1815 horas para tomar a decisão mais difícil, mas talvez a mais sábia de, simplesmente começar.