Construção, Início e Fim do ciclo em uma Empresa Jr.

Me recordo que à alguns anos, antes de conhecer o André Paulovich(NÃO ESQUEÇA DESSE NOME), uma pessoa fundamental que plantou a semente para a Soul Code nascer, duas pessoas do meu curso de Ciência da Computação me convidaram para criar uma empresa Jr. não sei o porque a ideia não foi para frente, pois me procuraram só uma unica vez, mas foi a primeira vez que ouvi falar da: EMPRESA JÚNIOR.

Havia participado do Diretório Acadêmico do CCT e conheci muitas pessoas, infelizmente não pude me doar tanto, pois foi muito mais aprendizado do que mão na massa, mas logo após sair pude colocar em prática tudo que aprendi para ajudar o meu curso.

Uma das pessoas que conheci do D.A. me convidaram para participar da Engloba, uma proposta muito interessante, mas que no momento não pude aceitar, pois estava em um projeto pessoal que acreditava e ainda acredito, pois hoje a minha startup está andando. A Engloba é uma empresa de engenharia da UENF.

Durante todo o período dito acima, havia se passado cerca de 6 meses mais ou menos e quando chegou o momento da comissão de 2015 fazer o temido evento da semana acadêmica. Eu digo temido, pois para mim era algo novo, fazer um evento que já havia sido realizado diversas edições. Mas, lá fomos nós, fizemos um evento no ‘boom’ da crise, nenhum patrocinador e diversas críticas, pois faltou o sanduíche que todos os anos tinha, problemas técnicos e diversas outras coisas, mas sabe? Fizemos o melhor. E o melhor? Aprendemos.

Comissão 2015 — ORGULHO

Lição: Quando você tira lições das críticas e mostra à todos que você é blindado a negatividade, você se supera. Aprenda com os seus erros, errar? é normal, pois é a grande oportunidade para você se superar e virar o jogo. Pois foi assim que eu vi.

Durante o evento conhecemos o André Paulovich, esse ser humano que ganhou toda a comissão quando ele falou, desejo almoçar com todos vocês, aquilo para mim foi de uma humanidade e respeito, fora do comum. Talvez ele não saiba, mas a minha admiração por ele começou naquele momento. Mas o papel dele foi além, durante o minicurso dele, ocorreu um problema e ele não pode ministrar da forma que pretendia, ele ficou chateado? Não! Fizemos uma roda e sugamos toda sabedoria e inteligencia que ele pode passar no momento. E de verdade? Foi uma verdadeira conversa, daquelas que você saí e diz: ‘que ser humano evoluído’.

Rodrigues & André

Mas a história dele foi além, quando estava indo embora tive a oportunidade novamente de sugar mais e em uma conversa, com a professora e o André, ele disse : ‘Normalmente é uma empresa jr. que convida e ajuda nos custos’. Naquele momento a minha vontade de ajudar o curso se juntou com o meu lado empreendedor.

Não é novidade para aqueles que me conhecem que eu nasci, cresci e desejo ser um dos grandes empresários(SENDO HONESTO SEMPRE) & mais que tudo, empreendedor do país e do mundo.

Eu falei com a professora Annabell Del Real Tamariz e ela na mesma hora topou. Ela também é uma das pessoas mais importantes dessa história toda, pois se não fosse a ajuda dela, não teríamos feito muito.

Annabell — Evento SCTI 2016

Então, após tudo isso acontecer, na segunda-feira posterior ao termino do evento, fui de sala em sala, corredor à corredor, grupo à grupo chamando todo mundo para participar da empresa, você pode estar pensando, mas todo mundo?
 Sim! Todo mundo.
Quem desejasse era bem-vindo.

Naquele momento consegui reunir cerca de 26 pessoas, claro que nem todas iniciaram as atividades daquela que se chamaria Soul Code, mas fizemos reuniões e mais reuniões. Lembro que li umas 20 vezes, sem exagero o DNA Júnior e lá fomos nós, estatuto, ata de fundação e toda burocracia Brasileira. Mas eu sou um cara que acredito no fazer e não na ideia de fazer, a burocracia é importante? é, mas fazer é muito mais.

Conheci o Augusto Amaral(Ciência da Computação UENF) que havia conhecido uma turma do Espirito Santo que participava de uma empresa júnior de computação e aí que surge o Daniel Barbosa. Através do Augusto Amaral a gente absorveu tudo que pode da Click Júnior e de outras pessoas que o Daniel Barbosa foi chamando para o Benchmarking.

Não vou dar credito à nome, marca, ideias e tudo mais, porque infelizmente ao longo do percurso muitos já falaram que quem fez isso e aquilo foi ela e eu mesmo não sei que fez, não me recordo mesmo. Mas eu tenho em mente que foi um trabalho em equipe, não o trabalho de uma pessoa só, pois houve um trabalho árduo até chegar na marca que é hoje.

Primeira Logo Soul Code
Logo Atual

Lembro que naquela época íamos para a Sala 121 e ficávamos jogando Counter Striker 1.6.
 Nas horas livres, claro!
 E aquilo virou febre para todos que ali frequentavem(Sala 121).
Chamávamos para o X1 se ficasse falando demais.

Naquele momento vi uma oportunidade e chamei a equipe para fazermos um Campeonato Nostálgico para arrecadar um dinheiro para a Soul Code e fazer o nome da empresa. Se não fosse aquela equipe, isso seria só uma ideia, eu agradeço demais à todos que estavam naquele campeonato, pois aquele foi o início de tudo. Cara, naquele momento eu tinha uma equipe que foi de outro mundo.

No outro dia já estávamos organizando o evento e em 1 semana fizemos o evento.
 As provas rolando e o fim de ano apertando mais ainda, pois ficamos em um período de greve.
 Ao meu ver o maior trabalho em equipe que eu pude ter trabalhado foi esse evento. O evento foi impecável, pois contamos com cerca de 20 pessoas mais ou menos.

Primeiro Torneio de Counter Striker feito pela Soul Code
Evento — Soul Code

Como eu já previa com o tempo iria sair diversos colaboradores, pois ainda era algo novo na cabeça de alguns. Eu sempre levei isso como algo maior e muito a sério, até porque era uma empresa e como tal, deveria seguir as regras de uma. Como o previsto, diversas pessoas por diversos motivos não desejaram continuar e sendo honesto, foi a melhor opção, pois quando se faz algo, você tem que perder muita coisa para que aquele projeto dê certo e se você já tem em mente que não deseja seguir é melhor ser honesto com sigo mesmo e aquele que sairam foram honestos não só com a equipe que continuou, mas com eles.

Chegando no meio de dezembro de 2015 a equipe estava perdida, pois o público que ganhamos foi de Jogos e a empresa não era de eventos ou de jogos, mas sim de desenvolvimento de ideias inovadoras, bem… Foi assim que idealizamos. Mas não foi o que ocorreu.

Na volta em Janeiro de 2016 decidimos sair com toda a equipe para a rua para poder vender. Assim surgiu o nosso primeiro cliente que graças ao Silas e o Mateus que negociaram. Houve uma euforia e felicidade, pois era o nosso primeiro projeto. Em 2 meses a Soul Code já tinha um projeto. Foi bem rápido sim, mas para os colaboradores tinha demorado demais.

Durante toda essa euforia desejei trazer pessoas diferentes constantemente para palestrar para os colaboradores para que possamos absorver os diversos conhecimentos de áreas distintas que tem na UENF. E a primeira pessoa foi o Hemanuel Passarelli que mostrou a Biologia com a Computação.

Palestra — Hemanuel Passarelli

Após esse vento a Soul Code investiu demais em trazer conteúdo diferente e criamos uma cultura de transferência de conhecimento com palestras feita pelos próprios colaboradores. Infelizmente em sua maioria havia um grande problema que era o FATOR TEMPO, na minha época poucos eram aqueles que entediam que estavam se doando para um bem maior, mas assim seguimos.

Minicurso
Equipe

Naquele momento conversei com o Pedro Perrone, Amanda Oliveira, Pedro Rodrigues, Livia Freitas e Mateus Schulz a e decidimos apostar na capacitação dos colaboradores, onde pagamos uma plataforma de cursos chamada Alura. Foi uma felicidade, pois era interessante vê que a Soul Code estava dando saltos.

Nesse momento a Soul Code já havia feito diversos projetos, mas ainda era muito dependente, não via a Soul Code formando uma equipe como naquele campeonato de Counter Strike. A empresa era dependente de uma parcela da equipe e isso não havia explodido, mas infelizmente quando um problema não é resolvido, ele continua e vai aumentando, até que explode e aí a situação saí do controle, pois você terá precedente desse problema.

Mas a Soul Code continuava dando passos largos, fizemos um outro evento e reunimos todas as empresa juniores para fazer um Networking e trocar serviços também. Foi hiper importante esse evento, pois a partir dele, conheci pessoas que hoje fazem parte do meu grupo de amigos.

Primeiro Post

Estávamos organizando o evento, iriamos fazer na TecCampos um cliente/parceiro que ajudou demais o início da Soul Code. Porém 3 dias antes do evento ocorrer o procurador do município da época entrou em contato conosco e desejou que fizéssemos o evento na câmara municipal. Alguns colaboradores foram contra e enfim, aquela discussão política, mas no final acordamos que iriamos aceitar, pois era mais um degrau para a empresa crescer.

A Soul Code aceitou a transferência do local, porém no dia do evento tudo estava diferente conforme a Soul Code tinha feito, isso deixou toda a equipe muito chateada e frustrada, pois havíamos feito tudo com o maior carinho e na hora tudo foi ‘desconfigurado’, mas seguimos e buscamos fazer o Networking, pois o que importava era juntar todos os membros das EJs.

Esse evento foi importante, pois houve um reconhecimento do curso sobre a importância das EJ. A partir desse dia a UENF começou a olhar mais de perto para a empresa. Mas ainda não havia um reconhecimento formal da UENF, apesar de achar que uma grande parcela de pessoas da Universidade acham que as empresas juniores são empresas de brinquedo, mas quando abrimos oportunidades, nos olham diferentes e começam até a utilizar do nome da empresa.

O link da matéria feita pela câmara municipal, apesar de não ter dado o referência a quem deveria, está no aqui.

Evento — Câmara Municipal
Evento — Câmara

Graças ao Evento conhecemos muitas EJs e firmamos uma parceria com a Lignum Ambiental Jr. e foi uma parceria que rendeu uma empatia por dois colaboradores dessa empresa que até hoje nos falamos e temos contato.

Eu e a Gabriela Peixoto fomos apresentar a Soul Code para a equipe da Lignum da época e foi incrível o que aprendi com eles.

Lignum

Desde o início eu desejava muito que a Soul Code tivesse uma pegada divertida. Que unisse a ideia de trabalhar sem formalidade e a seriedade que uma empresa tem que ter. Essa ideia de empresa JÚNIOR para mim não tinha o JÚNIOR, mas sim EMPRESA.

A Soul Code fazia de tudo para ter essa essência em tudo, nos reuníamos constantemente, nos tornamos mais amigos uns dos outros, pois a sintonia foi linear com alguns, infelizmente nem todos participavam das atividades, pelos seus motivos pessoais, deixaram de ganhar não só experiência profissional, mas pessoal. Pois era a melhor parte, com risadas e muito companheirismo.

Diversão & Atividades na Soul Code

A empresa levava muito a sério comer pizza! Era muito legal, nossa união nesse momento era muito grande, tínhamos um dia para comer pizza e era o melhor dia, pois riamos demais.

Engordei 12kg durante a minha gestão como CEO e até hoje luto para perder! haha’ :’(

O trabalho era muito legal, pois há momentos que o seu cérebro para de funcionar e você precisa relaxar. Havia um violão na sala que toda hora alguém tocava e isso era muito massa! Programação + Música = Diversão.

Pizza!!
Rodrigues tocando seu violão

Participamos de eventos também e isso foi incrível, pois conhecemos mais pessoas.

A Soul Code era tão séria que trabalhávamos a noite se fosse preciso e isso era normal! Me recordo de ter virado a noite umas 7 vezes mais ou menos desenvolvendo algum projeto para os clientes. Posso lhe dizer? Foi uma das melhores experiências da minha vida, pois aprendi muita coisa naqueles momentos e uma empresa é isso. Você tem que sair da sua zona de conforto e fazer, só fazer. Os resultados virão com as suas ações.

Amanda & Livia — Madrugada

Os dias eram legais, pois havia uma galera muito empanhada em fazer o projeto dar certo e deu certo. Pois a mudança que fizemos no curso foi de outro mundo. Hoje você pode por a mão na massa, pois há uma galera que te coloca para aprender com o mundo real e não na teoria.

Lembro que a foto abaixo foi incrível, pois tiramos o dia para dar um feedback entre nós e foi muito legal. É bom você saber os seus defeitos e qualidades.

Reestruturação da Soul Code

As reuniões na Soul Code eram normais. O que eu aprendi com isso, é que uma reunião deve ter tempo de inicio e fim. Pauta sempre! Nós tínhamos? Sim! Mas acredito acabávamos prolongando por assuntos que já havia precedente.

Naquele momento um cliente havia entrado em contato e queria os serviços de design, site e marketing digital. Não é por nada não, mas eu trabalha com os melhores e eles fizeram um excelente trabalho, mas… Como não havia contrato esse cliente não cumpriu com o combinado por boca, mas… Na vida é assim um dia a gente ganha e no outro a gente perde. Nessa a Soul Code perdeu, mas você acha que desanimamos? Não! Continuamos e trabalhamos duro para que isso não abalasse a empresa.

Aprendemos com esse erro, todo cliente que quisesse qualquer tipo de negócio iria ter que assinar um contrato e assim foi até o fim da minha gestão na Soul Code. (Hoje não sei como funciona)

Um departamento muito interessante é o de Recursos Humanos e foi muito legal, pois as atividades e o empenho em aprender e passar foi de outro mundo. Eu sou amigo pessoal da diretora da época e como sou próximo a ela, pude perceber a evolução fora do comum que a empresa júnior fez na vida dela, ela não só mudou a forma de pensar das coisas, mas também mudou muito seus hábitos.

Palestra RH

Confraternizações eram comuns e foi muito legal com o pessoal da Lignum também:

A Soul Code estava desenvolvendo um aplicativo que iria ajudar demais a cidade, lembrando que na época não existia ainda nenhuma, mas surgiu o projeto PedeAe. Eu, Amanda e Pedro Rodrigues fomos buscar parceiros e aproveitamos e comemos uma pizza, afinal pizza era o nosso segundo nome. Foi incrível esse dia, saímos e testamos nossa habilidade de negócio e realmente foi muito interessante, até as negativas e grosserias dos empresários tradicionais Campistas. Afinal? Crescemos.

Pizza & Business
PedeAe

A Soul Code possibilitou que fossemos ao congresso de Engenharia de Petróleo e foi muito interessante palestrar lá, um crescimento fora do comum:

Soul Code — Evento de Engenharia de P

O meu ciclo acabou em dezembro de 2016, quando eu vi que era hora de deixar a Soul Code se renovar, pois havia uma dependência sobre alguns e isso é ruim para uma empresa júnior, pois você vai sair um hora ou outra e isso matará o negócio. Fiquei muito triste, mas após anunciar, aquilo me trouxe alívio, pois podia voltar a centrar na minha startup, pois a minha missão na UENF eu tinha cumprido, plantei a semente do empreendedorismo no curso de ciência da computação e quem sabe um pouco na cidade.

Foi muito divertido ter participado da empresa. Aprendi e errei demais, mas o melhor foi que em 1 ano tive uma bagagem que aqueles que não passam sentem quando vão para o mercado de trabalho, mas fora o mercado de trabalho que não é muito o meu foco, Percebi que você pode sim mudar o que quiser mudar, você pode criar o que quiser criar, chegar onde quer chegar, basta ter força de vontade e o melhor arriscar, não ter medo do desconhecido.
A empresa me ensinou que a maturidade de uns estava totalmente ligada a não ter vivido a experiências de trabalho e até a maturidade de saber que uma hora ou outra você terá que perder seu fim de semana, suas festas e até momentos com a sua família para crescer, infelizmente ou felizmente é a vida. Mude o que quer mudar, se será ter mais momento com a sua família, então vá, trabalhe hoje para ter amanhã. Você não pode fazer amanhã, pois amanhã é tarde demais. Faça hoje, vá em frente e lute, pois terá muita gente querendo à todo momento te desqualificar ou desmerecer, jamais se sinta derrotado, pois você só tem que se superar, ser melhor do que você mesmo, jamais ser igual ou melhor que os outros, pois se você se superar um dia o seu lugar de melhor estará guardado e você não vai esperar, porque você simplesmente fez.

Jamais espere o agradecimento por algo, você não será lembrado e também não faça nada para ser lembrado, pois você simplesmente tem que fazer, é isso. Mova-se e não se importe com rótulos ou altares, pois quem faz uma hora ou outra será lembrado.