Dos desnecessários rigores

Palmeiras não foi campeão “no sofá”, mas o Inter pode cair de forma semelhante

Dentre os atrativos da 36ª rodada do Campeonato Brasileiro (que será concluída com Corinthians x Internacional, jogo isolado na segunda-feira) estava a possibilidade do Palmeiras confirmar matematicamente o (merecido, diga-se de passagem) título nacional em 2016. Não aconteceu: o Porco fez a sua parte e venceu o Botafogo em casa, mas o empate do Santos com o Cruzeiro adiou a definição do campeonato.

Porém, mesmo que o Santos tivesse perdido, o Palmeiras não seria campeão logo ao final do jogo, com a torcida comemorando no estádio. Pois meia hora após o apito final começaria Flamengo x Coritiba, de cujo resultado dependeria a confirmação do título. (A propósito: o 2 a 2 serviria ao Porco caso o Peixe perdesse.)

São os absurdos da tabela do Campeonato Brasileiro. Tudo bem, as partidas já foram marcadas para horários diferentes várias semanas atrás, quando não se sabia que neste 20 de novembro poderia ser definido o campeão. Mas considerando que passou a existir a possibilidade, bastava alterar o horário de Flamengo x Coritiba (mais fácil mudar um jogo do que dois): daria muito mais emoção à rodada.

Na 37ª rodada, o Palmeiras recebe a Chapecoense no mesmo horário em que o Flamengo (já sem chances) joga com o Santos (que ainda sonha) no Maracanã. Mas desta vez o Porco não depende do resultado paralelo: com um empate será campeão.

Por sua vez, a disparidade de horários será verificada na ponta de baixo da tabela: o Internacional, que se perder para o Corinthians nesta segunda pode ser rebaixado já na próxima rodada, joga domingo com o Cruzeiro no Beira-Rio. Enquanto seu principal adversário na luta contra o descenso, o Vitória, pega o Coritiba fora de casa apenas na segunda.

Ou seja: se o Inter perder para o Corinthians e não vencer o Cruzeiro, poderá ser rebaixado “no sofá”, dependendo do resultado do Vitória. Resta torcer para que alguém tenha o bom senso de alterar o horário de um dos jogos.


Porém, é preciso ser justo: não é só a CBF que faz dessas. Acontece até na Premier League, liga que é sinônimo de organização: em maio deste ano, o Leicester City conquistou “no sofá” seu histórico e inédito título inglês com duas rodadas de antecipação, pois o empate em 1 a 1 com o Manchester United fora de casa deixou o time na dependência do resultado de Chelsea x Tottenham (adversário na briga pelo campeonato) — o empate em 2 a 2 fez a torcida do Leicester sair às ruas para festejar na noite de uma segunda-feira em que seu time sequer entrou em campo.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.