8 espaços de coworking e um designer

…ou um breve relato da busca do escritório ideal :)

Rodrigo Leles
Oct 9, 2018 · 4 min read

Se você profissional, independente da sua área de atuação, já conseguiu a façanha de trabalhar remotamente… Sinta-se abraçado. Você superou não só a barreira dos preconceitos da sua gestão, como também a suposta falta de gerenciamento associada a esse modelo de trabalho e ainda todos os outros argumentos que times de tecnologia ainda ouvem quando trazem esse assunto à tona.

Agora, se você consegue trabalhar de dentro da sua casa, eu de fato tiro o meu chapéu 🎩.

Como um designer que hoje atua remotamente, passei por todas as fases de adaptação ao modelo não presencial até me convencer, após algumas sessões de trabalho fora do escritório caseiro, que o home office não funciona pra mim.

Se você está numa jornada parecida, solo, como freelancer e também tem encontrado barreiras de produtividade nesse modelo, saiba que a culpa não é sua: simplesmente talvez seja hora de buscar em escritório real para trabalhar. E é essa experiência que eu gostaria de compartilhar aqui.

De julho a setembro desse ano estive na busca de um local compartilhado para trabalhar, os famigerados espaços de coworking. Espero poder tornar sua busca menos cansativa com os aprendizados que tive nesse período:

Primeiramente, quanto custa?

Como sou um time de design de um homem só, eu precisava de um espaço em uma mesa compartilhada (ver gente de verdade era um pré-requisito) que comportasse um notebook e um monitor. Nesse caso eu me encaixava geralmente nos planos mais baratos oferecidos, sendo que o valor mensal que encontrei na região sul/centro de São Paulo oscilou incrivelmente entre R$375 e R$950. Portanto, pesquise.

Teste antes de contratar

Essa foi uma das coisas mais legais dessa experiência de busca e foi inspiração pra este artigo. Praticamente todos os espaços que visitei ofereciam um dia de uso gratuito, onde você geralmente tem acesso à area compartilhada do escritório, conhecendo os benefícios oferecidos, quais pessoas trabalham lá e, claro, já descobre quanto tempo de deslocamento você terá pra chegar no local todos os dias. Um ferramenta que facilitou imensamente o agendamento dessas visitas foi o https://beerorcoffee.com/

BeerOrCoffee está em mais de 75 cidades nas 5 regiões do país.

Mesmo os espaços não listados no site se mostraram super interessados em receber novos possíveis clientes. Após fazer uma lista dos locais mais próximos e com mais informações disponíveis na internet, era hora de botar as coisas numa planilha e organizar as visitas.

Listei não somente locais para 8h de trabalho, mas cafés e outros espaços para passar até 4h online

Registrei o tempo que passei trabalhando em 8 escritórios de São Paulo num micro projeto de stories no Instagram, que você pode conferir aqui.

Entenda a sua necessidade

Em sua estadia, procure conhecer todo o escritório e não somente seu possível posto de trabalho ou do seu time. Busque respostas para perguntas como:

As pessoas foram cordiais ao te receber?

A internet atende à sua necessidade de velocidade de acesso?

O que mais você pode aproveitar além de uma mesa e uma cadeira… Café? Chá? Pipoca?

Precisa utilizar impressora? Qual o custo por impressão?

Há custo extra para usar uma sala em caso de uma reunião de emergência?

O ambiente é barulhento? Muitas pessoas circulam nos arredores do seu posto de trabalho?

É pet-friendly?

E, principalmente, como você se sentiu ao ficar suas 8h dentro desse lugar? A iluminação e decoração agradaram? No meu caso, eu me senti bem mais à vontade em locais que na verdade eram grandes casarões adaptados para virar um espaço de trabalho conjunto. Escritórios divididos em andares não me passaram essa sensação.

Bonito é, mas eu não conseguiria ficar 2 horas num cadeira dessa…

Como defendido pela Victoria Haidamus, idealizadora do movimento #BEOFFICELESS, hoje é bem comum associar o termo "trabalho remoto" à imagem da pessoa sozinha, em casa, sentada na frente do computador, trabalhando de pijama. Na verdade trata-se tão simplesmente da liberdade de trabalhar onde você se sente mais produtivo. Pode ser em casa, mas também pode ser em um café, em um coworking ou até mesmo num apê alugado pelo Airbnb no Alaska. Então, tenha a liberdade de explorar e decidir o que funciona melhor pra você e, se possível, compartilhe a jornada com outras pessoas. Dividir e/é conquistar.

Thanks to Eva Monte

Rodrigo Leles

Written by

Head of Design at @Cooklist_co, former Senior UX Designer at @voude99. I was an YouTuber and guitar player once. Serious.

Welcome to a place where words matter. On Medium, smart voices and original ideas take center stage - with no ads in sight. Watch
Follow all the topics you care about, and we’ll deliver the best stories for you to your homepage and inbox. Explore
Get unlimited access to the best stories on Medium — and support writers while you’re at it. Just $5/month. Upgrade