“Se há amor, tudo se ajeita”?

Não me iludo com a tal “força do amor”. Isto é uma coisa que sempre disse e escrevi.

Talvez, eu seja racional – ou radical – demais. Sou jovem também, e sei que isso ajuda a fomentar este pensamento. Mas não vejo como o amor – esse que nos é vendido nas revistas e televisão – possa abrir um caminho sem empecilhos para uma relação se concretizar de maneira plena.

Aquelas famosas frases: “se tem amor, tudo dá certo”; “quem ama dá um jeito”; “quem quer arruma um jeito, quem não quer arruma uma desculpa”. Não consigo concordar com elas.

E o porquê é bastante simples: o amor não é uma máquina resolvedora de problemas.

Eu, particularmente, vejo as relações interpessoais como parte de nossas vidas, e não como algo intocável e extraordinário. Ou seja: ficar com alguém (namorar, casar, etc.) interfere de várias maneiras em nosso dia-a-dia.

Consequentemente, os outros âmbitos de nossas vidas também interferem em uma relação.

Nossa situação financeira, nossos gostos, nossos amigos, nossa casa, nossa família, nosso trabalho. Enfim.

Às vezes, o amor está lá. Presente. Mas as situações e as circunstâncias impedem ele de se concretizar como esperado.

Sabe quando descemos a timeline do Facebook e nos deparamos com uma reportagem sobre um casal qualquer, onde um morava no país X e outro no Y e agora ambos são felizes morando juntos depois de 6 anos de relacionamento à distância? É sempre aquele clichê de “o amor vence barreiras”.

Vejo isto como uma absurda exceção.

Nem todo mundo tem saúde mental para lidar com situações assim. Namorar à distância, por exemplo.

E isso não é culpa de ninguém. Se a culpa tiver de ser de alguém, é de quem colocou em nossas cabeças que o amor tem tantas obrigações assim.

O amor não tem obrigação de resolver seus problemas, de fazer com que tudo se encaixe na sua vida ou de te motivar a jogar tudo para o alto por ele.

Tudo bem não jogar tudo para o alto por amor.

Tudo bem não ter dado certo. Isso não quer dizer que foi mentira. Não quer dizer que não teve amor ou que foi uma ilusão.

A vida tem idas e vindas diferentes para cada um; é a coisa mais normal do mundo.

Nem sempre vai dar certo – e não é necessariamente culpa de alguém.

A verdade é que o amor não acontece como esperado algumas vezes, e nós tentamos desesperadamente encontrar o porquê.

É simples:

Às vezes, simplesmente, não dá. E tudo bem.