Escrevo um verso qualquer

Com intuito de despejar o que me transborda.

Transbordo os meus excessos e me esvazio de um vazio.

Não devia o vazio ser leve? Mas ele pesa mais que dois fardos.

Os fardos eu consigo carregar, mas esse vazio pesa demasiado e preciso em um caderno despejar.

Escrevo uma prosa sem rima

Sem gíria e nem entoação.

Escrevo um verso sereno

Que leva ao céu e me tira nem que seja por um instante do chão.

Passageiro é esse vazio e eterno é o essa canção.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.