F5enhor

Imagem retirada do Pinterest, disponível aqui.

Os novos deuses já subiram e caíram,

Alguém viu?
Olha ali, onde jaz o cadáver desta tal nova-era-que-virá que surgiu,
E nem deu tempo de adorar: o altar deste novo mundo sequer se construiu
Antes do novo vir lavar tudo de novo
Numa nova onda tsunami de porvir
A terceira só dessa semana…

Quem liga pro futuro próximo?

Amanhã já é velharia!
Eu quero é saber
Do próximo século,
Civilização,
Milênio, mundo, galáxia,
Da absoluta recriação…

De que me servem os deuses que virão

Na coleção já antiquada do próximo verão?
Se todos caem na segunda página de buscas,
Com descontos de 70% nos outlets da exaltação,
Muito antes da mudança de estação?

Agora a única entidade que me vale

É o F5, mestre etéreo do momento eterno,
Que sacrifica veloz todos os outros ideais e divindades
Em sua sede perversa pelo ébrio líquido do tempo…

Se reúnem após vida breve

Montanhas de cadáveres mentais e digitais
Ao caírem rumo ao abismo do esquecimento 
Do topo de cada timeline…