5 dicas para o sucesso do microempreendedor

Artigo publicado em 19/04/2010 no Blog dos Empreendedores, da Caixa

Empreendedor é um estado de espírito. Não depende de capital (por mais que, sem dúvida, isso seja essencial) nem de títulos universitários (por mais que eles sejam sempre bem-vindos). Se assim não fosse, apenas para dar um par de exemplos, Silvio Santos seria camelô até hoje, e Samuel Klein teria puxado carroças até morrer em vez de criar as Casas Bahia. São casos excepcionais, é claro, mas atrás deles segue uma fileira de anônimos empreendedores felizes em seus negócios que começaram do nada. Todos, em algum momento, precisaram de um empurrão. Ou de uma bússola.

É o que fazem instituições como a ALIANÇA EMPREENDEDORA — organização não-governamental de apoio ao empreendedorismo comunitário e de baixa renda — como estratégia de inclusão e desenvolvimento econômico e social. Faz isso com um sistema de inclusão empreendedora, que se propõe a viabilizar aos microempreendedores acesso a conhecimento, microcrédito produtivo e comercialização por meio de uma rede de negócios sociais e diferentes metodologias desenvolvidas especificamente para esse público: o empreendedor de baixa renda.

Desde sua fundação em 2005, eles contam que já apoiaram mais de 1.600 microempreendedores com esse perfil. Com base nessa experiência, especialmente para o Empreendedores, a Aliança Empreendedora oferece cinco dicas para quem tem a alma de empreendedor.

Amplie seus públicos: Tenha um olhar aberto para o mercado. Amplie a sua visão em relação ao público que deseja trabalhar e vá até onde os clientes estão. Muitos negócios tiveram sucesso porque não ficaram limitados a suas comunidades, buscaram os clientes onde eles estavam, divulgaram seu produto ou serviço da maneira que puderam. Ou ainda foram inovadores ao atingir um público que não era trabalhado de forma específica pelos concorrentes. Não tenha preconceitos e veja o mercado e suas infinitas possibilidades.

Conheça sobre o seu negócio e o mercado em que ele está inserido: Saiba muito bem tudo sobre o seu negócio. Você é o principal responsável por fazer com que ele dê certo. Portanto, precisa conhecer bem o seu produto, o seu mercado, os hábitos dos seus clientes e concorrentes, assim como os melhores fornecedores. É preciso ser um eterno aprendiz, participar de cursos, buscar apoio, estudar sempre sobre o negócio e colocar tudo no papel é essencial para o microempreendedor.

Planeje e busque investimento: Investir para o crescimento do seu empreendimento é importante e necessário. Por mais difícil que pareça, nem sempre é. Busque informações, faça as contas de quanto irá precisar, quanto deverá produzir e vender e qual é o lucro e o prazo de retorno esperados. Com esses dados, será bem mais claro e fácil conseguir o investimento necessário para o seu negócio, seja de um amigo, familiar ou conhecido. Além disso, mantenha-se atualizado sobre linhas e programas de investimento e financiamento que são oferecidas por governos, bancos e ONGs, como o microcrédito, que tem tido cada vez mais alcance e menores juros. Busque também as organizações que apoiam o empreendedorismo. Muitas delas disponibilizam ao microempreendedor acesso a fundos de microcrédito, que possuem taxas de juros mais baixas e flexibilidade para o pagamento do investimento.

Pense e atue em rede: Agende visitas, faça e distribua cartões e material de divulgação. Fale de seu negócio para todo mundo que puder e participe de eventos e feiras relacionadas a sua área. Faça isso não apenas para conquistar clientes, mas também parceiros. Ficar parado esperando clientes ou parceiros simplesmente aparecerem não vai funcionar. Por isso é que somente quem pensa e age em rede consegue crescer. Quanto mais parceiros conseguir trazer para o seu negócio, mais ele se fortalece. Para atrair e conquistar um parceiro, sua proposta tem de ser boa para ele também. Com parceiros você poderá fazer compras de matéria-prima e equipamentos em conjunto, obtendo melhores preços e investir juntos em campanhas de comunicação, além de trocar conhecimento, contatos e experiência.

Busque sempre melhorar e inovar no seu negócio: Não se acomode com um “sucesso pequeno” que pode ter em seu empreendimento. Em vez da nota 6, busque sempre a nota 10 e saiba que seu sucesso e o crescimento do seu empreendimento podem ser muito maiores do que você imaginava inicialmente. Para isso, sempre procure observar e implantar melhorias para o seu negócio, peça opiniões dos clientes, veja o que os concorrentes estão fazendo. Observe cada detalhe e processo, procurando formas de melhorar ou inovar e fazer diferente. Mesmo coisas que à primeira vista pareçam simples, como o pagamento no caixa, podem ser melhoradas. Por que não colocar acessórios no caixa? Por que não oferecer outro produto que combine? Ou um cartão fidelidade, no qual com dez compras o cliente ganha um brinde? Por que não aproveitar esse momento para fazer um cadastro do seu cliente e mantê-lo atualizado com as novidades do seu negócio por telefone ou pela internet? Tudo isso custa pouco em termos de dinheiro, mas precisa do maior investimento que um empreendedor deve cultivar: sua criatividade!