Abecedário do Jazz e Blues

A de Art Blakley

.

B de B de Blue Note
jazz, tipografia e capa de discos — três coisas que eu amo .

.

B de Bessie Smith

_

vou repetir a letra “B”pq eu nunca poderia ter esquecido dessa cantora maravilhosa, lá dos primórdios da história da música afroamericana … o ponto germinal do que viria a ser um dos maiores movimentos estéticos e socioculturais do século XX : o Jazz .

.

C de Chick Corea

#the70sfeelings

.

D de Duke Ellington

1971, an Honorary PhD from the Berklee College of Music

#the70sfeelings

.

E de Ella Fitzgerald

.

F de Freddie Hubbard

bio — www.bluenote.com/artists/freddie-hubbard

.

G de Gonzalo Rubalcaba

in
Images — live at Mt. Fuji

.

H de Herbie Hancock

“Music happens to be an art form that transcends language.” HH

#the70sfeelings — Secrets [ full album ]

.

I de Irving Berlim

.

interrompendo o abecedário do jazz e blues para o aparecimento da seguinte história :

Trust Me, I’m a “Designer”

Quando Steve Jobs estava procurando um designer para criar o logo de sua empresa pós-Apple, a NeXT, ele pediu ao designer Paul Rand que criasse algumas amostras antes de contratá-lo formalmente. Mas, ao invés de receber peças de graça, Jobs aprendeu uma lição sobre ética de trabalho do lendário designer.

Jobs recordou a resposta de Rand durante uma entrevista em 1993: “Não. Eu resolverei o seu problema. E você me pagará. E você não precisa usar a solução. Se quiser opções, vá conversar com outras pessoas. Mas eu resolverei seu problema da melhor maneira que sei fazer. E você pode usar ou não. Cabe a você decidir. Você é o cliente. Mas você me paga.”

_

certo que eu não sou Paul Rand , nem sou lendário , nem otário , eu sou um profissional criativo em formação com expertises e técnicas , há muito tempo deixei de ser o cara da escola que sabia desenhar e fazia caricatura no fundo da sala. hoje eu sou um projetista gráfico, metódico, produtor em certa medida e ainda sonhador, tenho lidado conceitos tanto com pessoas em meus trabalhos. design é um universo de possibilidades, é a minha área do conhecimento e assim sigo fazendo descobertas diárias. ultimamente não me empolgo com ideais “aparentemente” boas, minhas gavetas estão cheias, isso não me tira do chão. bons projetos me deixam nas nuvens porém com os pés no chão. uma boa ideia não é necessariamente um bom projeto. A ideia é só uma etapa de muitas que compõem um projeto.

eu não sou paul rand, mas posso dar uma dica ? continue acompanhando essa história.

aos criativxs.

.

J de Jonh Coltrane

giant steps [ full album ]

. album gravado no dia 27 de janeiro de 1960.

.

K de Keith Jarret

um dos maiores pianista de jazz ao lado de Theolinus Monk e Herbie Hancock , esteve junto das mentes mais brilhantes do seu tempo. 
um inventor.

.

L de Little Waters

a alma do blues e musicalidade negra : my babe

.

M de Miles Davis

On the corner

Um dos 100 melhores albuns dos anos 70 segundo a plataforma de informação Pitchfork — acompanhe o restante da lista aqui — top 100

#the70sfeelings

.

N de Nina Simone

01. trouble in mind

album gravado da apresentação no NewPort Festival em 1960.

.

O de Oscar Peterson

.

P de Pharoah Sanders

#the70sfeelings — cosmic jazz

pharoah sanders — thembi — 1971 — [ full album ]

1. Astral Traveling 
2. Red, Black & Green 
3. Thembi 
4. Love 
5. Morning Prayer 
6. Bailophone Dance

.

Q de -

.

R de R de Roy Hargrove

Invitation

.

S de Sun Ra

Filho do Sol , 
artista visionário por sua abordagem transcendental e cósmica do jazz, alargando as fronteiras da música negra para aquilo que chamamos hoje de afrofuturismo.

doc. https://vimeo.com/3164191

.

T de Theolonius Monk

um registro atemporal .

.

U de Ueda, Noriko

arranjadora, compositora e baixista graduada em Berkelle Colege of Music [ 1997 ]. em 2002 ganhou o prêmio Charlie Parker Jazz composition Prize pela obra “ “Castle in the North” .

Groovin’ Girls from Japan :

Takana Miyamoto — piano 
Noriko Ueda — bass
Masumi Jones — drums

.

V de Vaughan, Sarah

a mulher que exemplifica o termo "divã" como ninguém ; 
para muitos a voz mais bela do século XX , 
eu não tenho dúvidas que sim :

a) shadow of your smile 
b) my funny valentine 
c) over the rainbow

.

X de —

.

Y de — 
.

W de Wynton Marsalis

O maior teórico do jazz contemporâneo, acadêmico, professor, diretor de arte e compositor, primogênito dos Marsalis, um gênio do jazz que reinventou os parâmetros do seu meio. um músico completo, que compõe suas próprias peças, fez ao longo da vida lindas interpretações de famosas obras do jazz e acompanhou diversas orquestras como no exemplo abaixo junto da Lincoln Center Orchestra em homenagem ao grande Dave Brubeck. Alguns dizem que ele até superou o trompete do Miles Davis, aí eu já não sei preciso estudar mais um pouco.

segue o baile …

_

apenas ouça :

www.vimeo.com/wyntonmarsalis

.

Z de Zappa, Frank

Último album de estúdio do Frank Zappa, resultando de uma sobreposição de referênciais como música eletrônica, rock e jazz fusion com sua guitarra singular rasgando tudo. E foi ouvindo esse album há uns anos atrás que começei a pensar sobre orquestração, noções de paisagem sonora e tal. Zappa foi um maluco phoda, vale muito saber um pouquinho sobre sua vida e obra, o cara fez de tudo um pouco no meio da indústria fonográfica. de capa de album até trilha sonoro de filmes. um mago ! ! !

matéria da rolling stone sobre o album — jazz from hell

.

gratidão pela visita, continue acompanhando os textos do perfil ; em muito breve prometo trazer outras figuras da constelação jazzistíca.

compartilhe essa ideia !

_

rodrigorosm.org

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.