A "imbecilização" das marcas nas redes sociais ou MATEM AS CAPIVARAS!
Eden Wiedemann
55835

Isso é realmente um problema. Muitos analistas de social imaginam o engajamento como uma fórmula de likes, shares, RTs, sem ter a noção do que isso significa, qual o impacto na relação com o consumidor. O branding precisa estar alinhado em todos os canais da marca. Pergunta se o consumidor do Ponto Frio acha engraçado o atendimento no ponto de venda físico. É só procurar no Reclame Aqui para entender: lojas físicas e lojas virtuais. É um case clássico e interessante no Twitter, que gera buzz e não é tão imbecil, em minha opinião, pois foca bastante em vendas. O problema é que muitas marcas seguem a onda de “ser engraçadinho”, acham que é só isso, não alinham o branding e fodam-se as demais campanhas. Para ser engraçado hoje, desconstroem todo um posicionamento histórico de marca.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.