tem uma pitangueira em frente à janela do meu trabalho

Em frente a janela da sala onde trabalho mora uma pitangueira. Quando cheguei aqui logo me senti feliz por causa dela. Eu amo pitangas. Eu sempre amei pitangas.

Eu nunca comprei uma pitanga, eu gosto de pegar pitangas na árvore. Quando mais nova, no bosque que existe atrás do colégio em que passei boa parte da minha vida eu catava pitangas em tardes vazias, cheias de risos. Eu passava horas lá, com meus amigos, subindo em árvores com a missão de alcançar a pitanga mais bonita.

Há uma pitangueira perto da casa da minha avó e para que eu chegue em sua casa, eu tenho que passar pela árvore. Eu espero (e sempre esperei) ansiosamente pela primavera para que ao passar pela pitangueira eu possa catar as frutinhas que os passarinhos não devoram.

Eu dançava quando criança. Em um dos espetáculos que apresentei havia aos fundos do teatro uma pitangueira. Antes de me apresentar comi algumas pitangas e o nervosismo que me acompanhava passou.

Uma música que eu gosto muito fala sobre pitangas. Pitanga, da banda Chimarruts conta que beijo na boca tem gosto de pitanga, e não é verdade?

Às vezes não tenho tempo de parar para colher pitangas, e exigente que sou gosto das bem vermelhas e doces. Engraçado perceber que esta fruta sempre esteve presente em minha vida, inclusive agora no momento em que começo uma nova fase.

Os anos se passam, mas em certo momento uma pitanga brota e demora pra ficar no ponto, mas quando fica é tão maravilhosa. A vida tem gosto de pitanga, que por sua vez tem gosto de tardes na casa da minha avó, tardes no bosque do colégio com os amigos. Pitanga tem gosto de trabalho, mas de um trabalho trabalhado com amor. Pitanga tem gosto de amor, carinho e de beijo na boca.

Desejo que tenha muitas pitangas em sua vida.