you know where to find me

Subi até o 26º andar, pouca gente sabe que o acesso até lá é permitido e quem sabe nunca sobe. Acredito que todo mundo deveria ter um lugar no mundo que pudesse ir toda vez que quisesse um tempo para pensar, um tempo para si mesmo.

Costumo pegar o elevador até o 20º piso e subir o restante pela escada, de modo que ao chegar em meu destino eu pudesse ter a sensação de “cansei, mas consegui”. A vista lá em cima é incrível. Eu sou completamente apaixonada por lugares que me fazem perceber o quão pequena eu sou, quão pequenos meus problemas são; lugares que me lembram que somos apenas grãos de areia no meio do universo.

Era um espaço enorme. Caminhei até meu lugar preferido que me permitia ter a vista da cidade inteira do alto. Enquanto caminhava percebi que ele estava lá. Onde eu estava com a cabeça quando mostrei pra ele o meu lugar? Um flashback em minha mente me levou ao dia em que isso aconteceu.

Era primavera, o sol estava se pondo e ele estava ali comigo. “Não é incrível?”, perguntei sorrindo, de olhos fechados, sentindo o vento gelado bater em meu rosto. “O quê?”, ele respondeu. “Como somos pequenos”. Ele concordou e quando eu abri os olhos percebi que me olhava como se eu fosse um quadro abstrato. Como quem quer entender o por quê da cor azul se chamar azul. Como alguém que não entende como as ondas sabem a hora de voltar.

Voltando a realidade, sentei ao lado dele. Senti aquele perfume familiar e me controlei para não pular em seus braços.

“Quando você chegou?”, perguntei.

“Hoje, acabei de chegar.”

“E por que está aqui?”

“Pensei que estaria aqui também.”

Suspirei. “O que você quer?”

Ficamos em silêncio, ouvindo o som de buzinas e sirenes de polícia ao longe.

“Você disse que somos pequenos, eu não tinha entendido. Mas agora, novamente aqui, eu consigo entender. Somos tão insignificantes.”

“Você demorou três meses para entender isso? Surpreendente.”

“Demorei três meses para entender não só isso. Demorei três meses para entender que eu não quero ficar longe, é insuportável. Eu não consigo ficar um dia a mais longe de você.”

Nos beijamos.

“Eu devia estar em uma reunião, bem longe daqui”, ele disse.

“E agora?”

“Acho que vou ser demitido.”

“E agora?”, repeti.

“Bem, agora o que importa é que eu estou aqui, com a mulher que eu amo, no lugar que ela mais ama e isso vale muito mais do que qualquer dinheiro no mundo.”