Me explica que eu não estou entendendo

rosana hermann
Nov 29, 2014 · 2 min read

Sempre trabalhei em TV. As emissoras abertas são empresas de grande porte, com milhares de funcionários. Numa amostragem de 5 mil pessoas, por exemplo, qual a chance de você gostar, concordar e ser amiga de todos? Nenhuma.

Porém, toda vez que uma pessoa qualquer de uma emissora de TV faz qualquer tipo de crítica ou comentário sobre outro funcionário, ela fatalmente ouvirá o comentário:

  • Nofffa! Criticando um COLEGA!

Isso acontece em todo o mundo corporativo. Em algum lugar deve estar escrito isso, que você não pode falar nada que não seja elogioso sobre qualquer pessoa que trabalhe na mesma empresa que você.

E ai eu te pergunto: qual o sentido disso?

Quer dizer que assim que você é contratado por uma empresa, automaticamente você concorda com todas as pessoas que trabalham lá? Ah, entendi, você pode até discordar, só não pode expressar isso.

Pois eu acho totalmente nonsense esse princípio, especialmente se você aplicá-lo a outros grupos.

Por exemplo:

.porque eu sou mulher não posso discordar nem criticar nada que outra mulher tenha dito, porque estou ‘traindo o movimento das mulheres?’

.porque sou brasileira, não posso discordar nem criticar de nenhum outro brasileiro entre os 200 milhões vivos, porque estou ‘traindo minha nacionalidade?’

Bom, mas extrapolando esse absurdo eu não posso nem criticar e discordar do Hitler, porque eu estaria ‘traindo a humanidade’, afinal, somos ‘colegas do Planeta Terra!

Pois eu acho que todo mundo pode discordar de tudo e de todos, tendo argumentos formais ou meros sentimentos e intuições. Todo mundo é livre pra se expressar. Aliás, sou tão a favor, mas tão a favor da igualdade de gênero que critico e discordo de pessoas de forma ‘genérica’, sem discriminação. Pelo menos motivo eu não me vejo na obrigação de concordar com ninguém só porque ela é

.mulher como eu
.brasileira como eu
.sãopaulina como eu
.judia como eu
.jornalista como eu

apenas porque eu não sou o centro do mundo, nem parâmetro pra nada. Agir de forma igualitária e justa é exatamente não pautar o mundo por si.

Tenho visto coisas bem chocantes e contraditórias em discursos nas redes sociais. Pessoas que defendem a liberdade de expressão para si, mas não para quem as critica. Pessoas que lutam por igualdade, mas querem ser mais iguais que os outros.

Existe sempre a possibilidade de eu não estar entendendo nada. Nesse caso, vou esperar que algum colega de Internet, Raça Humana e Planeta Terra me explique.

    rosana hermann

    Written by

    physicist, writer, journalist, blogger, scriptwriter, professor, tv hostess, runner, knitter and twitter lover @rosana