Ódio próprio

Auto mutilação não é nada perto da tortura da minha própria mente.

Imagens de sofrimento e ódio ao meu corpo é o que bombardeia a minha cabeça essa noite. O álcool desceu e foi embora e pareceu que nem existiu.

Minha cabeça explode com as três pistolas que atiram contra ela.

Uma furadeira perfura o meu crânio.

Meu pescoço se rasga com um bisturi.

Meu peito é perfurado por uma estaca.

Múltiplas facadas são introduzidas pelas minha costas.

Eu rasgo meu estomago com um cutelo açougueiro.

Eu corto meus pulsos na vertical e assisto o sangue ir embora com o dobro da velocidade.

Corto a veia de safena da minha perna e pinto o chão da minha casa dando uma nova cor e uma nova vida na minha morte.

Eu me odeio tanto que acho que seria capaz de me decapitar mas pedir para exporem minha cabeça numa estaca.

Eu mereço a queda

Eu mereço os punhos que acertam o meu rosto.

O maior sofrimento e saber que merece tudo isso e nada disso acontecer…

Eu te amo, Lui…

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.