Diga não ao Boicote à JBS

Não estou recebendo R$40 ou R$200 milhões para escrever isso. Que fique bem claro pra você, pro Lauro Jardim, pro Moro e pra todo mundo.

Quarta-feira, dia dezessete de maio. Meados da sete da noite, um horário que a maioria dos brasileiros está recuperando as energias de um dia árduo de trabalho em frente à Tv ou à tela de seus smartphones. Foi neste momento que o jornalista Lauro Jardim revelou no portal online do jornal O Globo que o dono do frigorífico JBS, Joesley Batista, fez uma gravação onde conta ao presidente Michel Temer que está pagando pelo silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha.

A bomba foi jogada.

Temer, Aécio, líderes de bancadas, deputados, ex-políticos, todos estavam nas fitas dos irmãos Batista — Joesley e Wesley.

A internet foi a loucura. O Twitter sacudiu e tremeu. No Whatsapp você via de textão à piadas recém criadas.

Uma semana depois e mais merda foi esporrada na nossa cara, sem dó e nem piedade. E o que antes era #ForaTemer, agora é#BoicoteaJBS.

Sim. A JBS enriqueceu com dinheiro do governo. Sim. A JBS é uma empresa corrupta. Sim. Os irmãos Batista são corruptos e fizeram um acordo mais corrupto ainda para se safarem do xilindró.

É muito fácil pedir para boicotar uma empresa visando a queda do império e de seus donos. Mas o maior pecado do brasileiro é de ser passional e não racional.

Qualquer um com um pouco de conhecimento de mercado sabe que boicotar uma empresa é visar a queda do lucro. Quando se tem queda de lucro, a receita diminui. Ao diminuir receita, a empresa precisa equilibrar as contas. Equilibrar contas neste caso é diminuir o custo procurando ‘empatar’ com o lucro. E diminuir custo é simplesmente mandar pessoas embora.

Sim, espectador deste breve texto. Se você está feroz pedindo o boicote à maior empresa de carnes do país visando a decadência dos corruptos Joesley e Wesley, saiba que eles nem vão ficar sabendo da sua corrente nas redes sociais. Já seus funcionários, sim, pois estes estarão em suas casas desempregados.

Saia às ruas. Peça justiça. Mesmo que isso seja em vão neste país onde democracia tem cor e classe social.

Não boicote uma empresa por culpa de seus mentores de mentes corruptível, pois há milhares de pessoas inocentes e éticas que só tem aquela fonte de renda… ao contrário dos maiorais. Sem contar que com a queda de vendas, a empresa pode subir os preços e você estará prejudicando aquele pobre coitado que só tem esta opção de compra caso queira levar carne pra mesa de sua família.

Pense, brasileiro. Hoje e em 2018 nas eleições.

Só isso salvará!

>>

Ah, e se você quer conhecer mais sobre a história da JBS na corrupção recente do país, clique aqui e se surpreenda.