Minha primeira experiência como “o otário jogador de PokemonGo”

Cinco horas após a liberação dos servidores do jogo mais esperado do ano, eu já estava fazendo papel de idiota.

Que eu iria jogar PokemonGo assim que ele chegasse no celular, eu já sabia, mas jamais imaginei que faria papel de trouxa nas primeiras horas de caçador de animais batalhadores.

Aconteceu por volta da meia noite, após a sessão de pré estreia de Esquadrão Suicida, na garagem subsolo do meu prédio, precisamente na porta do elevador social.

Enquanto esperava pelo elevador, o celular apitou avisando que um Pokemon estava por perto. Procurei e vi que ao lado do elevador me esperava um Weedle. Quando me preparei para a captura alucinante nas escuras de uma garagem vazia, o elevador chegou. De repente apareceram três moradores prontos pra embarcar no tubo metálico, enquanto eu estava ali me preparando pra arremessar a primeira PokeBola. Eles me olharam e, claro, acharam estranho um morador, sozinho, naquela hora, apontar o celular para uma parede branca e ficar fazendo gestos repetidos com a mão na tela touch do celular. Não sei se foi a inexperiência ou o nervosismo, mas estava difícil de capturar aquele filho da p*ta.

Os moradores entraram no elevador e um perguntou se eu ia subir. Respondi: “Sim, mas preciso capturar esse Pokemon… hahahaha”. Ouvi risos de julgamento saindo de dentro do elevador e eu me senti um idiota. Falei pra eles que podiam subir porque ia demorar pois o jogo não tava carregando, e eles subiram para suas casas achando que deixaram um esquizofrênico sozinho na garagem subsolo do predio.

Estou até agora caçando Pokemon dentro de casa com vergonha de ser julgado novamente.