Como criar um Chatbot pode fazer muito bem para você e o seu trabalho!

Em muitos casos, a experiência tem um valor muito maior do que o destino ou resultado e isso é o que acontece com o processo de criar um chatbot.

Chatbots já não são mais novidade. Apesar de ainda existir muito chão pela frente, muitas empresas já implementaram ou estão desenvolvendo bots para seus canais de atendimento, buscando aproveitar a tendência que apresenta uma opção de baixo custo para essa primeira interação com o cliente.

Nas últimas semanas, por experiência própria, testei a criação de chatbots em diferentes plataformas. Não sou desenvolvedor e descobri que cada vez menos é necessário ter conhecimentos técnicos de programação para criar aplicações como essas, pois existem plataformas que permitem começar com um material pré-pronto, deixando você com a parte estratégica da experiência.

Em muitos casos, a experiência tem um valor muito maior do que o destino ou resultado e isso é o que acontece com o processo de criar um chatbot. Essa aplicação já entra na categoria de Inteligência Artificial (Afirmação que gera muitas discussões), o que pode ser assustador a princípio, mas nada mais é que um sistema de reação com previsibilidade, ou seja, se você perguntar sobre qual vinho comprar, o bot pode responder com as opções da loja ou ser mais específico e perguntar qual a ocasião para sugerir uma garrafa mais adequada ao pedido (Veja exemplo abaixo).

Wine Chatbot
Wine Chatbot

E neste momento você deve estar se perguntando: E o que que isso tem a ver comigo ou com o que eu trabalho? Bom, para criar um chatbot de atendimento você precisa ter um profundo conhecimento sobre o seu cliente, persona, consumidor, comprador do seu produto e serviços (Seja qual for o nome que prefira usar) e das necessidades dele. Será necessário prever todas as possíveis e principais dúvidas, problemas e dificuldades que seu cliente poderá ter com o seu negócio. Isso envolve muita reflexão sobre o assunto e até uma boa pesquisa com seus consumidores se você tiver um pouco de recursos para isso.

Essa reflexão e pesquisa não só permitirá que você construa o princípio de uma inteligência artificial como gerará diversos insights sobre o seu processo de atendimento tradicional, melhorias em produtos ou serviços e inclusive melhores experiências com a marca. Entender as necessidades do seu consumidor para fazer um bom serviço é mais antigo do que andar pra trás, mas nada como fazer um exercício que coloque esse conhecimento em prática, e que prática! A complexidade de um chatbot pode chegar a realmente ter uma vida própria e resolver qualquer problema que for proposto, construindo cenários entusiasmantes ou assustadores para alguns.

Desafio você a criar o seu próprio chatbot, mesmo que não vá publicá-lo em lugar algum. Como comentei, existem plataformas que permita isso de maneira simples e alguns artigos na internet com melhores práticas sobre o assunto. Veja também um exemplo de um designer que fez o seu site virar um chatbot: https://azumbrunnen.me/. Quem sabe você não descobre mais benefícios nesse exercício do que os citados por aqui.


Originally published at Update or Die!.