Ouvi HAIM pela primeira vez!

Qual foi a sensação?

Bom, primeira música que ouvi dessas irmãs alternativas foi a “If i could change your mind”. Apenas escutei a música e não vi o vídeo para não sofrer influências, pois sabe-se que isso acontece. O vídeo ser bom e a música ruim ou ao contrário.
Então, já sabia da existência delas, mas nunca tive curiosidade de conhece-las até hoje.

Ao navegar pelo site Twitter me deparei com um tuíte da @Alanis (Alanis Morissette) onde ela fazia uma chamada dessas meninas para o Grammy 2015. Pensei, “Opa, a Alanis fazendo chamada de um artista, esse artista só pode ser bom. Alanis é critica pra caramba. Vou pesquisar”.

E foi o que eu fiz.

Primeiro fui no perfil do twitter das meninas (que é esse aqui @haimtheband) e percebi de cara que elas são fãs de GAME OF THRONES!!!!!

E pensei de novo “OBA!!!”.

Dando uma stalkeada percebi que as meninas são bem legais e simpáticas no Twitter. E isso é muito bom para um artista. Mas será que para um artista musical simpatia é tudo?

Deixa isso pra lá e vamos falar da sonoridade.

Pude perceber que o som “If i could change your mind” tem uma pegada meio anos 70… e de fato acertei. Em uma rápida busca na internet descobri que elas cresceram ouvindo clássicos dos anos 70 e que seus pais tinham uma banda nos tempos de escola. Legal, essas meninas não são vazias. Elas sabem o que querem e para onde vão. Com isso, li também que uma das irmãs HAIM foi convidada para tocar numa turnê de ninguém menos que Julian Casablancas — o pai dos Indies— depois que o mesmo assistiu um dos shows de Jenny Lewis (co-fundadora e cantora da banda de indie rock Rilo Kiley) e, por sua vez, pediu à Danielle (uma das irmãs HAIM que tocava para a Jenny Lewis) para tocar violão e percussão em sua turnê solo. E depois disso as irmãs decidiram que queriam levar sua carreira como Haim mais a sério.

Legal né?

Então, voltando a falar de “ If i could change your mind” a música é boa sim. Tive um certo preconceito quando comece a ouvi-la. Mas o que mata é aquele jogo de ir diminuindo o som da música conforme a música vai acabando. Sabem o que quero dizer? É como se fosse aqueles álbuns de discotecas bem bregas e antigos….. Não sei se em pleno 2014 quase 2015 essa proposta vai pegar…. Ok. Isso é só um detalhe.
Parti então para ouvir “Forever”. Alias, quantas musicas com este título existem no mundo? Ok…. parei de ser chato.
Vamos então para Forever.

SIMMMM, parece que voltei no tempo.

Viva os anos 70 galeraaa.

Já posso entender que não tem jeito. Elas são fiéis aos anos 70 mesmo.
Falando sério, eu achei mais legal “Forever” do que “ If i could change your mind”.
Daí então resolvi enfim tomar coragem e ouvir o album todo.

Velho, se você der essa álbum para alguém que curtiu muito os anos 70 e 80 essa pessoa nem vai perceber que essa banda é dos anos 2000.
Resolvi aceitar e vestir a camisa setentista e sim, as meninas são boas.
E sim, resolvi ver os vídeos. E CARA. As meninas sabem onde querem chegar. Tanto é que estão concorrendo ao Grammy 2015 que será em 08 de fevereiro. (anote na agenda aeeeeee)
Sim, eu votaria nelas. Acredito que elas mereçam.
Mas não sei se vão chegar a ser tão mainstream e também nem sei se esse é o objetivo delas (mas é obvio que deve ser, enfim).
Essa pegada 70 e 80tista não sei se pega. Eu não levo fé……
Mas seria interessante se pegasse.
Bom, eu gostei do álbum todo. As músicas são boas, a melodia, os efeitos, a voz suave, as meninas mandam bem na guitarra e bateria…. é uma banda com potencial. E tá faltando uma banda feminina para representar o cenário alternativo e isso elas podem e já estão fazendo bem.
Elas tem talento e merecem o reconhecimento.
Mas é aquilo, se você não está acostumado a um som diferente ou simplesmente não gosto de clássicos, você vai ter dificuldade em aceitar o som dessas meninas.
Tô aqui tentando me lembrar em que o som delas se assemelha…. mas sei lá, só consigo lembrar de The Smiths…. mas não sei ao certo se é Morrissey mesmo…..
Mas cada um terá uma sensação diferente.
Espero que gostem e escute mais de uma vez. A primeira vez é mesmo sempre estranho. Mas depois você entende a proposta e acaba gostando.

Bom, é isso. Eu recomendo a HAIM.

Desculpe não entrar em muitos detalhes. É que acabei de ouvi-las então não tenho algo bemmmm formado.
Em breve outra resenha sobre essas meninas será feita.
Quem sabe depois delas ganharem todos as categorias em que estão concorrendo no Grammy eu volte.

Grande abraço e até!

Azevedo.

Show your support

Clapping shows how much you appreciated Loser Hermanos’s story.