Chegar

Hoje já é quarta de uma semana que não teve segunda. Ontem, terça, duas decisões importantes pra qualquer um foram tomadas: escolhi sair e escolhi para onde ir, mas eu nem senti. Eu não me fiz lá.

Explico. Nesse pouco mais de um ano de morar só e se dividir em mil coisas e pessoas acabei por não me perguntar o que eu queria e o que eu pensava daquelas mudanças, só agi no modo automático e fui. Hoje, exatamente a meia hora, comecei a ruminar, como disse uma amiga.

E está tudo estranhamente “tranquilo e favorável”, tirando a parte de ter ignorado tudo nos últimos três meses. Talvez nem deva ser lembrado mais, mas passei a vista por cima e gostei do que vi.

Esse texto não vai chegar a nenhuma conclusão além do fato de que eu vou ao médico amanhã de manhã, que estou assistindo uma entrevista do Serguei pro Gugu, estou esperando uma resposta de emprego e (ufa) recebi uma ligação inesperada e legal. Na verdade chegamos em muitos lugares e estou bem. ☺

Show your support

Clapping shows how much you appreciated San Vilela’s story.