numa tela vazia

andar juntos, sair juntos, viver juntos, passear juntos, amar e desamar em medidas descabidas de desejo. Todos os dias as horas vão criando repetições e memórias sem utilidade alguma.

sair e regressar, juntos ou separados, próximos e distantes, olhos perdidos querendo encontrar distâncias que o papel não soube traçar.

na cama o vazio dos corpos e o prazer é curto, apenas um gemido fugaz, na cama as mãos escapam e as bocas não sabem mais beijar.

o desejo é um passarinho, um caminho perdido na floresta, agora é fugir de si e amar…

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.