O Tempo é Relativo

Tem horas que passam num estalar de dedos, já tem vezes que demoram uma eternidade… Por que uma diferença tão gritante? Eu me perguntava isso até perceber que o tempo passa rápido quando eu falo dele.

Sabe aqueles que dias que conversamos sobre tudo e mais um pouco, olhamos no relógio e passou-se um minuto? (tá, eu exagerei), pois é, então, é super entediante! Já tem vezes que conversamos um dia com aquela mesma amiga e passa tão rápido, é estranho (ou era estranho).

Não é óbvio que o tempo passa rápido dependendo do assunto que se conversa, às vezes, falamos de algo que gostamos muito e mesmo assim o tempo demora a passar. Mas, algumas vezes, depois de algumas conversas, podemos perceber que o tempo passou rápido e não foi só coincidência… O assunto teve ele!!!!! Aí é que nós descobrimos o segredo para o tempo passar rápido e depois disso, todas as horas suspeitas ou que não sabemos se irão ou não demorar para passar o colocamos no meio.

Não descobrimos isso da noite para o dia, não descobrimos tão rápido qual é o nosso assunto “pertinente”, é, é assim que o chamamos após a descoberta: “o pertinente”. Isso não é uma descoberta infundada, é real!!!!!! Essa é uma forma de acelerar o tempo nas horas em que desejamos que isso aconteça, vez por outra queremos isso… Nós podemos estar conversando em grupo, mas não necessariamente o mesmo assunto. Eu sei, o meu tempo passará mais rápido porque eu vou estar falando dele, por isso, o tempo é relativo, o que para alguns naquele mesmo grupo tenha demorado, para outros passou-se despercebido.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.