O #coaching acabou… mas as mudanças não!

Como citei em um post anterior — Coaching & Happier: a eterna busca pela felicidade — na busca por uma vida melhor e mais feliz, encontrei o Coaching e alguns livros de auto-ajuda e administração do tempo — na verdade, administração das minhas atividades, já que não conseguimos administrar/gerenciar/controlar o tempo.

Hoje, 10 sessões depois, posso observar inúmeras mudanças principalmente no meu modelo mental e no meu comportamento.

Desde coisas muito simples e essenciais que eu vinha adiando já havia algum tempo — ir ao ortopedista — até coisas maiores e muito importantes — o meu plano de vida de uma forma geral.

Eu me sentia perdida muitas vezes, com tantas oportunidades e caminhos, e essa é uma das maiores desvantagens da nossa sociedade da informação com tanta coisa pra fazer e tão pouco tempo!

É um bombardeio constante de informações: tantos livros para ler, tanta coisa para estudar e tanto trabalho a fazer que acabamos esquecendo de verificar se tudo que fazemos está realmente alinhado com os nossos sonhos e objetivos de vida.

E falando nisso… Você sabe quais são seus sonhos e objetivos?

Eu achava que sabia até a @Anne (minha coach querida) me perguntar. Nesse momento tive uma dificuldade enorme de verbalizar: O que eu quero pra minha vida?

Então, como alcançar meus sonhos (e seus sonhos) se nem ao menos eu consigo (nós conseguimos) expressá-los?

Foi então que percebi porque andava tão triste, desmotivada e perdida: eu não sabia que caminho deveria tomar (mesmo que no fundo do meu coração eu tivesse meus sonhos), eu não tinha parado pra pensar, verbalizar e traçar a rota até minhas realizações. E nesse caminho eu deixei de fazer as coisas que gostava e passei a usar todo meu tempo em coisas que não me traziam felicidade e nem me ajudavam a alcançar meus sonhos.

Começamos então a trabalhar em cima do que realmente era (e é) importante pra mim: o que fazer para alcançar meus sonhos!

A cada sessão planos de ação eram traçados de forma que eu conseguia incluir na minha rotina coisas que eu gostava demais e não estava achando tempo para fazer (escrever no Blog foi uma delas). Todas as esferas da minha vida foram “atacadas”: financeiro (parei de usar o cartão de crédito o/ ), saúde (tratando minha coluna, finalmente o/ ), emocional (menos o que as pessoas esperam de mim e mais o que eu espero de mim o/), realização e propósito (mais organização nas minhas tarefas — Como Personal Kanban me ajudou com foco) entre outras coisas.

Com os planos traçados, nós partimos para ação! Realizar e manter! E é assim que tem sido até então.

Além do Coaching, alguns livros que tem me ajudado demais nessa empreitada são os livros do Christian Barbosa: A Tríade do Tempo, Equilíbrio e Resultado e 60 estratégias práticas para ganhar mais tempo.

Sei que um dos maiores males da nossa geração é a falta de tempo em vista de todas as atividades que devem ser realizadas ao longo de um dia. Mas na verdade, a falta de tempo não é um problema, todas as pessoas do mundo tem o mesmo dia de 24 horas que você e muitas delas consegue fazer tudo, isso mesmo eu disse TUDO, que querem nesse tempo.

Se você é uma das pessoas que não conseguem fazer isso pode ser pela falta de objetividade nas atividades, pela procrastinação, por aquele pensamento de “vou deixar isso pra depois”, aquelas horas intermináveis no Facebook só rolando as atualizações de feed ou o tempo mudando de canal da TV.

São alguns minutos do nosso dia que, quando desperdiçados, acabam somando muitas horas improdutivas e por isso temos essa sensação de que falta tempo.

(Sobre isso vou escrever mais posts com as dicas dos livros do Christian)

Voltando a onda do “planejamento da vida”, tenho certeza que os espontâneos irão reclamar que não se deve planejar a vida! Isso é quase uma blasfêmia!

Mas planejar não significa seguir todo o plano como verdade absoluta. Eles mudam, as prioridades da nossa vida mudam, eu mesma em menos de um mês já inverti algumas prioridades. O importante aqui é saber para onde estamos indo e não perder tempo com o que não nos acrescenta.

Tenho muitas coisas a melhorar ainda. Preciso continuar seguindo o plano para não voltar ao estado anterior de tristeza e falta de objetivos. É uma looooonga jornada que só está no início!

Agradeço aos meus amigos e a Anne (que também está no grupo dos amigos, mas merece um agradecimento duplo, rs) pelos últimos meses de auto-conhecimento e melhorias.

Indico quem quiser fazer o Coaching, é um investimento que vale muito a pena.

E que este e todos os outros dias sejam The Best Day Of Our Lifes! (não um sonho, mas de verdade!)

Beijos!

** texto publicado originalmente em agosto/2014 no blog antigo