Selfie não tem nada a ver com narcisismo
YOUPIX
523

Concordo com você, Fausto! E com a Ana! Realmente, pensamos muito com o mimimi da impresa, mas a partir do exemplo do que seria a oral, em vários pontos, no fim das contas, não desemboca em uma espécie de narcisismo? E quando a história a ser contada é osujeito e não o predicado! Aí não configura um narcisismo?

A gente sabe que nem todo mundo está em volta dessa fogueira para contar a história para fazer parte, para pertencer, para contar a história puramente, mas pela vaidade, para receber atenção, para receber um reforço positivo, um estímulo, o like, o coração, o RT, o favoritamento, de pessoas que não são seus amigos, de seguidores que você nem faz ideia quem são. Quando você vê que pessoas começam a seguir procedimentos feitos pelos influenciadores, quando alguém, por exemplo, embarca na era fitness porque naquela outra fogueira tem um monte de gente ouvindo a história dela, e você começa a fazer isso porque mais pessoas vão vir para a sua fogueira.

Eu concordo muito no embate de cultura oral x impressa, mas acho que a reflexão acima considera muito as ações e menos as motivações.

One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.