Olhe só para a bagunça que nós dois fizemos.

Sugiro essa música para acompanhar a leitura.


Colocamos nosso amor à prova investindo em uma história que tinha tanto para dar certo, e agora está acabada. Será que, se nós soubéssemos onde isso nos levaria, nós teríamos tentado? Será que teríamos arriscado tanto por esse sentimento que se tornou tão frágil? Esses nossos erros nos perseguirão pela eternidade, e você sabe disso. A mim pelo excesso de verdade, e a você pela falta dela. Foi um terremoto enorme que destruiu todas as minhas estruturas, e que eu não faço ideia do que foi para você, pois você mentiu para mim durante muito tempo, diga-se de passagem. E agora eu vejo as fotos e não sei mais distinguir o que foi real do que foi inventado por você. De repente tudo sobre o que vivemos juntos se tornou questionável, e isso é uma tortura, pois eram coisas que eu queria lembrar com carinho. Já não consigo pensar que você dizia que queria casar comigo, ter filhos, ser minha família, agora parecem apenas palavras ditas da boca pra fora. É como se você tivesse derramado uma xícara de café na nossa história e tudo se tornou apenas um borrão sem sentido. Um emaranhado de tinta e mentiras que você acabou deixando para que eu tentasse decifrar, como se fosse uma charada cruel. Mentiras que descobri e transformaram todas as certezas em dúvidas, que fez o amor tornar-se amargo e frio. Sei que não faço a menor diferença para você, já que agora você pode ter quem você quiser, e eu sou apenas uma garota patética que não consegue deixar de te amar, mesmo que eu saiba que você não merece, mesmo que eu tenha certeza de que você não se arrepende de nada que fez para mim, mesmo que você seja frio e vazio. Você mesmo que foi tão grosseiro a ponto de dizer que escrevo demais sobre mim, mas não é sobre mim, e você sabe disso. Sabe que tudo o que eu escrevo fala mais de você do que de mim, mas você não quer assumir que o que eu retrato é realmente quem você é, não quer aceitar a dor que você causou a alguém que só te quis bem. E sei, também, que você quer me apagar, fingir que eu não fiz parte da sua vida, mesmo que você tenha dito que foram momentos ótimos, que a história valeu a pena… O problema é que eu esqueço sempre que seu dom é mentir, se inventar da forma que te convém. Tudo o que sai da sua boca é questionável, não dá para considerar como parâmetro para nada, já que não tem nada de novo para oferecer, apenas mais algumas várias mentiras para fazer o mundo acreditar que você é esse moço de bom coração que todos vêem.

Ao olhar para trás e encontrar esse mar de mentiras sem fim, só consigo pensar no quanto gostaria de juntar todas as memórias e queimá-las, apagá-las para sempre. Mesmo que tenham sido bons momentos, não quero congestionar as minhas lembranças com um amor falso, com uma história fajuta. Porque é exatamente isso que você fez com o sentimento, tornou-o a maior mentira em que eu já acreditei.