5 filmes franceses que fazem bem pro coração

Ah, os filmes franceses… Seus diálogos intermináveis, seus dramas, seu humor de riso de canto de boca e, não menos importante, seu sotaque. Estudos apontam: eles fazem bem pro coração e para o seu fim de semana.

Pas son Genre

Não gosto de falar “mulher bem resolvida” por um motivo simples: ninguém fala em “homem bem resolvido”. Mas, a expressão serve bem pra descrever Jennifer (Émilie Dequenne), uma cabeleireira que ganha até de um professor de filosofia na hora de levantar as grandes questões da vida. Fofo, muito fofo.

Até a Eternidade

Mais francês, impossível. Marion Cotillard seria motivo suficiente para assistir “Até a Eternidade”, mas tem mais, muito mais: é uma história de amigos que todos os anos tiram férias juntos há anos; é uma história de amigos que ainda têm muito a descobrir da relação; é uma história sobre fins e recomeços. Boa notícia: está no Netflix. SPOILER: chorei tanto, que nem sei. Contraindicado para domingos à noite.

Le Nom Des Gens

98 minutos de sotaque francês, discussões políticas e do refinado humor europeu. Uma combinação improvável de atores e uma sutileza que só o velho continente tem para falar de temas polêmicos.

La Délicatesse

Só pra não dizer que não falamos de Amélie Poulain. O olhar de Audrey Tautou deixa tudo mais leve nesse ~romance~ francês feito mais de silêncios do que de diálogos. O pontapé da história, claro, começa com drama: Nathalie perde o marido e ganha a chance de se reinventar e se descobrir mais um pouco. Nhommm!

De rouille et d’os

Delicadeza está no título do filme anterior, mas cabe bem pra descrever a relação principal de “Ferrugem e Osso”, estrelado por Marion Cotillard e Matthias Schoenaerts (Já viu Longe Deste Insensato mundo, com ele? ❤). Ela, uma ex-treinadora de baleias que perde as pernas após um acidente. Ele, um boxeador desempregado. Se não deixar seu dia mais bonito, garanto que esse filme certamente deixará mais tudo mais poético.

Já está permitido chorar (muito) e sorrir (um pouco). Bom filme!

Cries in french language
One clap, two clap, three clap, forty?

By clapping more or less, you can signal to us which stories really stand out.